segunda-feira, 24 de outubro de 2022

Banco Central vai aprimorar Pix para evitar fraudes, diz Bolsonaro

 Presidente e candidato à reeleição, Jair Bolsonaro participa de sabatina da Record TV neste domingo


Em meio a novos crimes que têm como alvo a facilidade de transações trazidas pelo Pix, o presidente Jair Bolsonaro (PL) disse que conversou com responsáveis do Banco Central e que há um plano de aprimorar a modalidade de pagamento. O candidato à reeleição participou de sabatina na Record TV na noite deste domingo.

"O Banco Central vai desenvolver um sistema para que todo mundo seja identificado". Uma das ideias é a verificação através de fotografias. Bolsonaro reconheceu que, ainda assim, as fraudes podem continuar acontecendo, mas disse que começa a "fechar o cerco". 

O presidente disse que o Pix é "excepcional" e que países como Estados Unidos têm interesse em importar o modelo de transações. "O povo não quer mais falar em fim do Pix."

Bolsonaro afirmou que o governo dele nunca dividiu a população do país e que sempre buscou a harmonia entre todos os brasileiros. "Essa é a nossa política de tratar todos com igualdade. Nós não dividimos a população. [Não tem] nós contra eles, brancos contra negros, empregados contra patrões, homens contra mulheres", afirmou.

"Nós nunca tivemos nenhuma palavra ou gesto para separar a população. Sempre unimos nosso povo. Um só Brasil, uma só raça e uma só cor. É um orgulho enorme que tenho cada vez mais de ver nosso povo usando a bandeira verde e amarela", acrescentou.

Imprensa livre 

O candidato à reeleição também garantiu que não vai propor nenhuma medida para regular a atuação dos meios de comunicação no Brasil. "Nunca falei em controlar a mídia, como o outro fujão aqui tem falado o tempo todo", afirmou, em referência ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Segundo ele, a imprensa brasileira deve ser livre. "Como eu controlaria a mídia? Dando liberdade. Quanto mais liberdade para todos vocês, maior chance o povo tem de separar qual a boa e a má imprensa", destacou.

"Lula vai quebrar o Brasil"

Bolsonaro defendeu que a volta de Lula ao poder deve representar uma tragédia ao Brasil. "Se Lula administrar o Brasil como fez antigamente, o Brasil quebra. Um país riquissimo. Fará com que seu povo viva em situação de miséria", comentou. Segundo ele, quem decidir não votar no segundo turno pode colocar o país em risco.

"Você que vai anular seu voto, está ajudando o Lula a ter mais voto nas urnas. É um momento de você decidir fazer um filtro de quem está falando a verdade. Isso é gravíssimo. Ele quebrará o Brasil."


R7 e Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário