quarta-feira, 13 de julho de 2022

Vídeo: Bolsonaro fala com irmãos de petista morto

 Presidente conversou com a família de Marcelo Aloizio de Arruda e criticou esquerda por fazer uso político do caso

A conversa de Bolsonaro com os irmãos de Aloizio foi intermediada pelo deputado Otoni de Paula (MDB-RJ) 

O presidente Jair Bolsonaro conversou nesta terça-feira com dois irmãos do militante do PT e guarda municipal Marcelo Aloizio de Arruda, morto no domingo, em Foz do Iguaçu, por Jorge José da Rocha Guaranho, apoiador do chefe do Executivo. Bolsonaro disse condenar a violência do caso e chamou de "desequilibrado" o assassino de Marcelo.

"O que a gente quer é que reine sempre a paz. O que não justifica é a violência. Esse cara [que assassinou Marcelo], pelo que tudo leva a crer, é um desequilibrado. Por mais que, porventura, tenha tido uma troca de palavras grosseiras, não justifica o cara voltar armado e fazer o que fez. No meu entender, nada justifica o que aconteceu. Nada justifica", afirmou Bolsonaro, em chamada de vídeo com José e Luiz de Arruda.


A conversa de Bolsonaro com os irmãos de Aloizio foi intermediada pelo deputado Otoni de Paula (MDB-RJ), que viajou a Foz do Iguaçu para encontrar os familiares da vítima. O presidente reclamou do fato de a esquerda politizar o episódio e disse que nunca estimulou atos de violência. "A verdade é que essa esquerda aí está fazendo uso político. A gente busca sempre a paz. Vocês nunca viram eu estimulando qualquer tipo de atrito, apesar de grande parte da imprensa dizer exatamente o contrário", comentou.

Durante o contato com José e Luiz, o presidente sugeriu que eles venham a Brasília para conversar com a imprensa sobre o caso. "A possível vinda de vocês a Brasília, se concordarem, qual é a ideia? É ter uma coletiva de imprensa para falar o que aconteceu. Até para [poupar] ataques ao seu irmão. Não é a direita, a esquerda. Eu faria isso para vocês terem a imprensa na frente de vocês para mostrar o que aconteceu", ponderou. "Se bem que a imprensa dificilmente vai voltar atrás, porque grande parte da imprensa tem o seu objetivo também, que é desgastar o meu governo", acrescentou Bolsonaro.

R7 e Correio do Povo


Moraes prorroga inquérito das milícias digitais contra democracia por 90 dias


Nenhum comentário:

Postar um comentário