segunda-feira, 4 de julho de 2022

Tiroteio em shopping deixa três mortos na Dinamarca

 Um homem de 22 anos conhecido pela polícia foi preso como suspeito



Um tiroteio ocorrido neste domingo em um shopping center de Copenhague, capital da Dinamarca, deixou três mortos e vários feridos, segundo a polícia. Um homem de 22 anos conhecido pela polícia foi preso como suspeito, informou o comandante policial de Copenhague, Soren Thomassen. A motivação do ataque é desconhecida.

Segundo testemunhas, o jovem portava uma arma imponente. Ele foi detido logo após a chegada da polícia ao shopping de Fields, que fica entre o centro e o aeroporto da cidade. O comandante assinalou que a hipótese de terrorismo não pode ser descartada, e que nada aponta para a participação de outras pessoas na matança.

Um dispositivo policial foi montado em torno do local e em outros pontos da capital dinamarquesa. O tiroteio ocorreu às 17h30 locais e causou pânico. Muitas pessoas estavam no shopping à espera do início do show do cantor britânico Harry Styles em uma sala de espetáculos próxima. O evento foi cancelado após o tiroteio.

Segundo testemunhas ouvidas pela imprensa da Dinamarca, o suspeito tentou enganar as vítimas dizendo que sua arma era falsa, para que elas se aproximassem. "Era psicopata o suficiente para perseguir as pessoas, mas não corria", contou uma testemunha ao canal de TV público DR.

Mais de 100 pessoas correram para fora do shopping quando os primeiros disparos foram ouvidos, segundo imagens divulgadas após o incidente. Outras permaneceram escondidas por horas no centro comercial.

Pânico

A prefeita da cidade, Sophie Haestorp Andersen, anunciou a instalação de uma célula de crise. As ruas ao redor do shopping foram bloqueadas por um amplo perímetro de segurança, e a circulação do metrô foi suspensa.

"Minhas filhas iriam para o show e me ligaram para dizer que alguém estava atirando. Elas estavam em um restaurante", contou à AFP o sueco Hans Christian Stolz, 53, que foi buscá-las. "No começo, achamos que as pessoas estavam correndo porque haviam visto Harry Styles, depois percebemos que eram pessoas em pânico. Corremos para nos salvar", descreveu Cassandra, filha de Stolz.

"Minha equipe e eu estamos rezando por todos os afetados pelo tiroteio no shopping de Copenhague. Estou em choque", reagiu o cantor britânico na rede social Snapchat. O último ataque em Copenhague havia ocorrido em fevereiro de 2015, quando uma série de tiroteios iniciados por islamitas deixaram dois mortos e cinco feridos.

AFP e Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário