quinta-feira, 7 de julho de 2022

Roubos no entorno do Campus Central da Ufrgs preocupam alunos em Porto Alegre

 Brigada Militar e Polícia Civil pede que assaltos relatados pelos estudantes sejam registrados e também comunicados ao 9º BPM e à 17ª DP



A Brigada Militar vai se reunir na tarde desta quarta-feira com os estudantes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs) com o intuito de discutir a questão da segurança no entorno do Campus Central, em Porto Alegre. “Todos que interagiram com o batalhão foram notificados. Nenhum confirmou presença, porém alguns mencionaram que iriam difundir no grupo deles a reunião”, observou o comandante do 9º BPM, tenente-coronel Ivens Giuliano Campos dos Santos, à reportagem do Correio do Povo.

“Nós começamos a receber uma demanda dos estudantes de que eles teriam conhecimento de vítimas de roubos a pedestres”, explicou.  “Estamos reforçando com as motocicletas em todo o bairro. Colocamos uma viatura fixa na entrada do Túnel da Conceição, no sentido Osvaldo Aranha-Rodoviária”, adiantou o comandante do 9º BPM. 

O tenente-coronel Ivens Giuliano Campos dos Santos pretende apurar se realmente existe uma onda de assaltos na região, conforme os alunos relatam e que não aparece nos indicadores. Ele enfatizou a importância de que seja feito o registro e comunicação da ocorrência, pois permite que a BM possa ter um mapeamento da situação e atuar com ênfase nos locais e horários dos roubos.

Já o titular da 17ª DP, delegado Thiago Bennemann, também orientou que as pessoas registrem os casos para que “se tenha conhecimento do que está acontecendo”. Ele lembrou que o entorno da Ufrgs “é muito escuro” e tem ainda a Redenção. “Vamos intensificar ações na Redenção”, prometeu. “Existe uma dificuldade muito grande em razão da ausência de câmeras que captem esses crimes”, assinalou.

“Estamos atentos ao problema e os crimes registrados estão sob investigação. Estamos apurando os fatos”, assegurou o delegado Thiago Bennemann. Ele ressaltou inclusive que está sendo montado um banco de dados sobre os criminosos na área de circunscrição da 17ª DP. “Já temos mais de mil suspeitos cadastrados em 30 dias. Todos possuem antecedentes por roubos”, estimou.

Suspeitos monitorados 

Incursões de agentes na área estão sendo realizadas para abordar e identificar eventuais suspeitos que estão circulando. “Chama a atenção de que os roubos são praticados mediante o uso de arma branca...facas”, constatou o delegado Thiago Bennemann. Usuários de crack seriam os principais responsáveis por assaltos. Telefones celulares roubados servem para “a busca de recursos para a compra de drogas”.

Pontos de tráfico de entorpecentes estão sendo combatidos paralelamente pela equipe da 17ª DP. “Só na região do viaduto da Conceição prendemos cerca de 50 traficantes”, calculou. “Na região da Rodoviária foram 40 traficantes no último mês”, acrescentou.

"Estamos dando prioridade ao policiamento nos parques e praças. O objetivo é combater os crimes contra o patrimônio, como o furto de fios e cabos e de dar segurança aos usuários dos parques e praças. O concurso da Guarda Municipal está com inscrições abertas, mas até a entrada de novos servidores, estamos remanejando efetivo de outras áreas, alterando horários, visando aumentar a presença ostensiva nos parques", afirmou o comandante da Guarda Municipal, Marcelo do Nascimento. "Estamos também executando operações integradas com a Brigada Militar e a Polícia Civil, sobretudo no Parque Farroupilha para frear os assaltos que estão ocorrendo nessa região", complementou.

Abaixo-assinado 

Um abaixo-assinado circula entre os alunos para que a Reitoria da Ufrgs se posicione junto à Secretaria de Segurança Pública, visando reforçar a segurança na área. Os estudantes afirmam que os roubos estão “ocorrendo com muita frequência”, após o retorno das aulas presenciais este ano.

“Infelizmente, o campus Centro da Ufrgs vem sofrendo o maior número de assaltos, porém todos os campus devem ter sua segurança reforçada. Até o momento, a Universidade não tomou nenhuma medida para otimizar a segurança, visto que os assaltos estão acontecendo cada vez mais. É inadmissível que os estudantes sigam sem a segurança mínima para frequentar as aulas, estando sujeitos a prejuízos materiais e todo tipo de violência durante os assaltos, inclusive existindo o risco de algum estudante perder a vida durante a abordagem dos criminosos que seguem assaltando nas proximidades da Ufrgs. Nós estudantes temos o direito de circular livremente pelas imediações da UFRGS de forma segura! Nossas vidas estão em risco!”, diz o abaixo-assinado.

A reportagem do Correio do Povo já fez contato e aguarda uma manifestação da Reitoria da Ufrgs. 

Correio do Povo


Câmara de Uruguaiana aprova projeto para contratação de intérpretes de Libras


Morre ex-presidente do Inter Roberto Borba


Sessão na Câmara homenageia 45 anos da Universal


Palmeiras goleia o Cerro e vai às quartas da Libertadores

Nenhum comentário:

Postar um comentário