domingo, 3 de julho de 2022

Receita Federal faz alerta para golpe de empréstimos utilizando Pix; veja dicas para não cair

 


A Receita Federal alertou, na última quinta-feira (30) que recebeu vários relatos de golpes envolvendo empréstimos e aproveitou para dar orientações de como evitá-los. De acordo com o órgão, as supostas empresas de crédito condicionam a liberação do valor ao pagamento antecipado do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF).

Para convencer a vítima a recolher taxas inexistentes para a liberação do dinheiro, os estelionatários mostram notificações e documentos de arrecadação falsos.

Segundo com os relatos recebidos pela Receita, o pagamento das supostas taxas ou IOF são feitos por meio de transferências via PIX para pessoas físicas.

“Trata-se de golpe, já que a Receita Federal não fornece dados para recolhimento de tributos ou taxas via transferência”, informa o órgão em nota.

O recolhimento do IOF é feito apenas mediante Documento de Arrecadação de Receitas Federais (Darf), pago pela entidade que fornece o crédito e não pelo contribuinte.

Além disso, os servidores da Receita não prestam serviços de empréstimos à população e nem entram em contato para cobrar esses tipos de taxas.

Caso haja suspeita de golpe, a orientação do órgão é registrar um boletim de ocorrência com a polícia, fornecendo todas as provas possíveis.

Atendimento bancário falso

Aqui, o golpista aproveita o desconhecimento sobre os tipos de chaves Pix que os usuários podem cadastrar. O criminoso se passa por atendente do banco e induz a vítima a criar uma chave Pix.

Para efetivar o cadastro, seria então necessário fazer um teste. É nesse momento que o cliente cai no golpe e acaba transferindo um valor para o golpista. Da mesma forma, que no golpe anterior, muito dificilmente a vítima vai conseguir reaver o valor transferido, pois a transação foi feita por vontade própria, mesmo que induzida por um crime.

Como evitar cair nesse golpe? Nunca forneça seus dados ou faça operações bancárias em ligações. A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) alerta que funcionários de instituições bancárias nunca solicitam a confirmação ou cadastro de dados pessoais em conversas telefônicas. Inclusive, esclarece que os bancos não pedem que os clientes façam testes com as chaves Pix cadastradas.
Em caso de suspeita de golpe, não forneça seus dados nem faça transferências, desligue a ligação e entre em contato com os canais oficiais do seu banco.

QR Code falso

Uma das formas de fazer pagamentos por Pix é via QR Code. Atualmente, é comum vermos QR Code para transferências em lives e apresentações online que arrecadam dinheiro para artistas ou instituições.

Os golpistas fazem o download desses vídeos e criam uma nova transmissão com um QR Code falso, divulgam o vídeo e o dinheiro vai direito para a conta do criminoso.

Como evitar cair nesse golpe? Ao fazer doações, transferências e pagamentos por Pix, via QR Code, fique atento a origem do código e se desconfiar dos valores ou mesmo da origem da solicitação, não complete a operação.

O Sul

Nenhum comentário:

Postar um comentário