sexta-feira, 8 de julho de 2022

Júri condena acusados pela morte de policial que foi desarmado, espancado e esfaqueado na Fronteira Oeste do RS

 


O primeiro júri do caso envolvendo a morte do policial militar Bento Júnior Teixeira Borges, de 36 anos, assassinado em um posto de combustíveis em São Gabriel, na Fronteira Oeste, em dezembro de 2016, condenou, na quinta-feira (07), os seis acusados.

Adriel Gomes Corrêa e Alan Costa Rieffel foram condenados a 21 anos e 4 meses de prisão e 20 dias-multa cada; Robison Carvalho Pereira e Paulo César dos Santos Ferrer, a 22 anos, 11 meses e 20 dias de prisão e 20 dias-multa cada; Anderson Martins Pedroso, a 21 anos e 4 meses de prisão; e Sílvio Jobim D’ Ávila, a 13 anos e 4 meses de prisão. Todos em regime inicial fechado.

Eles responderam pelos crimes de homicídio qualificado (motivo torpe, meio cruel e mediante recurso que dificultou a defesa da vítima) e corrupção de menores. Além disso, Adriel, Robison, Paulo e Alan também foram pronunciados pelo delito de dano.

Presidido pela juíza da Comarca de São Gabriel, Juliana Neves Capiotti, o Conselho de Sentença foi composto por 4 mulheres e 3 homens. Em razão da complexidade da causa, com sentença de pronúncia por delitos conexos, bem como o grande número de réus (dez no total), defensores e testemunhas em plenário, em maio deste ano foi determinada a cisão do processo, facilitando, assim, o entendimento dos jurados, segundo o Tribunal de Justiça. Após esse primeiro júri, haverá um segundo julgamento dos outros acusados.

O segundo júri está marcado para 24 de agosto, a partir das 9h. Serão julgados os outros quatro acusados: Roberto Carlos Carvalho Pereira, Giovani Castro Morback, Anderson Varreira dos Santos e Patrick Cassal Madri. Os dez réus seguem presos. Cabe recurso.

Sobre o crime

O crime ocorreu no dia 25 de dezembro de 2016 em um posto de combustíveis, após uma briga de casal que resultou em uma confusão envolvendo um grande número de pessoas. O policial militar Bento Júnior Teixeira Borges, com 36 anos na época dos fatos, ao tentar conter a briga, teria disparado tiros em meio à confusão. Um adolescente morreu e outras duas pessoas ficaram feridas.

Após os disparos, o policial, que estava de folga, foi desarmado, espancado e esfaqueado por um grupo de adultos e adolescentes. Ele foi levado ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos.

O Sul

Nenhum comentário:

Postar um comentário