quarta-feira, 6 de julho de 2022

Inter conquista virada histórica sobre o Colo-Colo e avança na Sul-Americana

 Colorado encontra forças para chegar ao 4 a 1 e fazer a festa com mais de 40 mil torcedores no Beira-Rio


Os mais de 40 mil torcedores presentes no Beira-Rio até levaram um susto nesta terça-feira, mas foi apenas a adrenalina para alimentar a virada heróica e de muita festa do Inter contra o Colo-Colo. Saiu atrás, e precisaria de 4 gols para avançar no tempo normal. E assim fez: o Inter aplicou 4 a 1 e, com o resultado, garantiu vaga nas quartas de final da Copa Sul-Americana. 

Em uma falha de Daniel, que fez pênalti, os chilenos abriram o placar com Gabriel Costa. Virou ainda no primeiro tempo, com gols de Alan Patrick e Edenilson, que teve grande atuação. No segundo tempo, Alemão e Pedro Henrique anotaram e decretaram a classificação. 

Agora, o Inter aguarda a definição entre Melgar e Deportivo Cali, nesta quarta-feira, às 21h30min, para saber quem será seu adversário na próxima fase. No primeiro jogo, empate em 0 a 0. Pelo Brasileirão, o próximo compromisso será na segunda-feira, 11 de julho, contra o América-MG, às 20h, no Beira-Rio. 

Inter constrói virada ainda no primeiro tempo 

O técnico Mano Menezes teve dois retornos importantes para tentar a "remontada" diante do Colo-Colo. O lateral-direito Fabricio Bustos e o meia Carlos de Pena voltaram aos titulares. No ataque, a dupla foi formada por Alemão e Pedro Henrique, com Alan Patrick como um dos principais responsáveis pela articulação.

Precisando reverter uma grande desvantagem, e diante de um Beira-Rio pulsante, o Inter naturalmente tomou as ações no começo do jogo. Insistiu especialmente com Pedro Henrique e Alemão pela direita de ataque. No entanto, algumas tomadas de decisão precipitadas, também em função da pressa para fazer o primeiro gol, atrapalharam as descidas coloradas, diante de um Colo-Colo sem pressa para repor as bolas.

Logo aos 12 minutos, um enorme banho de água fria na torcida do Inter. Em uma jogada que parecia despretensiosa, em uma bola enfiada por Solari pelo meio da defesa, mas mais perto da linha de fundo, Lucero acabou derrubado por Daniel. A arbitragem confirmou o pênalti, e Gabriel Costa, sem chances para a defesa do goleiro, mandou para as redes para fazer 1 a 0 e deixar os visitantes com 3 a 0 no placar agregado.

O clima, que era favorável, passou a ficar pesado no Beira-Rio com o gol dos chilenos. Já aos 16 minutos, a cada toque na bola, o goleiro Daniel passou a ser vaiado pelos torcedores. A defesa, por sua vez, passou a bater cabeça, e o Inter sentiu o resultado desfavorável. Tentou, ainda mais, acelerar o jogo sem sucesso.

Quando conseguiu recolocar a cabeça no lugar, justamente no momento em que o clima da torcida no Beira-Rio parecia arrefecer na pressão, o Inter chegou ao empate. Aos 28 minutos, após confusão na área, Pedro Henrique dividiu com a zaga do Colo-Colo. A bola espirrou na direita, ainda dentro da área. Alan Patrick ficou com ela e fuzilou firme, no canto do goleiro Cortés, para empatar o jogo. 

Embalado, o Inter sustentou a pressão e, 4 minutos depois, chegou a virada na base do abafa. Após boa trama iniciada por Moisés, ele cruzou e a zaga afastou. Ela sobrou para Edenilson, que bateu com categoria, de primeira, também sem chances de defesa, fazendo 2 a 1 e construindo a virada ainda com muito tempo para a classificação. 

Se a confiança voltou com tudo, ainda houve espaço para um susto para a torcida na etapa inicial. O autor do primeiro gol, Alan Patrick, sentiu dores e precisou deixar o campo ainda antes do intervalo. Para o lugar dele, pensando em manter o ritmo ofensivo para o segundo tempo, Mano Menezes optou pela entrada de Taison.

Classificação heroica e grande atuação

Para o segundo tempo, Mano Menezes também voltou com mais uma troca. Sacou o já amarelado Vitão para colocar em campo outro zagueiro, Rodrigo Moledo. Aos 4 minutos, o Inter chegou com perigo. De novo com Moisés, bastante acionado. Ele foi a frente, e achou passe pelo meio para Pedro Henrique. O atacante girou em velocidade e bateu forte, rasteiro. Ela passou muito perto, tirando tinta da trave esquerda do goleiro Cortés.

O Inter seguiu pressionado, e se manteve como o time mais perigoso na partida. Buscava as jogadas de ataque especialmente com Pedro Henrique. Quem o acionou, aos 10 minutos, foi Taison, que entrou bem na partida. Ele arrancou em velocidade, trazendo a bola da esquerda para o meio, e tentou cruzamento rasteiro. O atacante até se esticou, mergulhando, mas não conseguiu complementar. A bola saiu em tiro de meta para o Colo-Colo.

A pressão deu resultado na bola parada, aos 15 do segundo tempo. Em cobrança de escanteio pela direita, em uma jogada ensaiada, até houve falha de posicionamento na defesa do Colo-Colo, onde Alemão apareceu no primeiro pau para desviar a bola com a coxa e fazer o 3 a 1. Mas é preciso destacar o mérito de Edenilson, de grande atuação na partida. Cobrou o escanteio com muita categoria, em um tapa de qualidade, para dar assistência perfeita para o gol que, até o momento, levava a partida para os pênaltis.

O Inter queria a emoção da vitória e não da tensão na marca da cal. Com muito mais apetite, chegou ao quarto gol aos 29 minutos. Pedro Henrique arrancou pela direita em altíssima velocidade, ganhou da marcação, invadiu a área e chutou forte, cruzado, no canto oposto do goleiro Cortés, para enlouquecer de vez os mais de 40 mil presentes no Beira-Rio com o placar necessário, o 4 a 1 para avançar às quartas de final. 

No fim, um assustado Colo-Colo pouco fez. Em uma atuação apática, que em nenhum momento lembrou o time de Santiago, não teve forças sequer para assustar e tentar reconquistar o resultado para ir aos pênaltis. O Inter, por sua vez, teve maturidade para conduzir o jogo até o fim, em uma noite histórica de classificação às quartas de final da Copa Sul-Americana. 

Oitavas de final da Sul-Americana - jogo de volta 

Inter 4

Daniel; Bustos (Kaique Rocha), Mercado, Vitão (Rodrigo Moledo) e Moisés; Gabriel, Edenilson, De Pena e Alan Patrick (Taison); Pedro Henrique (Mauricio) e Alemão (David). Técnico: Mano Menezes

Colo-Colo 1

Cortés; Opazo, Falcón, Zaldivia (Bouzat) e Suazo; Pavez, Pizarro (Gutierrez), Léo Gil (Oroz) e Gabriel Costa; Lucero e Solari (Bolados). Técnico: Gustavo Quinteros

Gols: Gabriel Costa (14/1T), Alan Patrick (28/1T), Edenilson (32/1T), Alemão (15/2T), Pedro Henrique (29/2T) 

Arbitragem: Dario Herrera (ARG) 

Cartões amarelos: Vitão, Moisés, Edenilson e De Pena (Inter); Pavez, Zaldivia e Leo Gil (Colo-Colo)

Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)

Data e hora: 05/07, às 21h30min 

Público: 40.598 torcedores 

Renda: R$ 1.909.054,00


Correio do Povo



Dólar aproxima-se de R$ 5,40 com temor de recessão global


Sol aparece com nuvens na maioria das regiões do RS nesta quarta-feira


Mano Menezes destaca fator mental do Inter em virada heroica sobre o Colo-Colo

Pedro Henrique exalta "ruas de fogo" e se rende à torcida do Inter: "Nunca tinha visto na carreira"



Pacheco decide abrir CPI do MEC, mas comissão só será instalada depois das eleições



Senado aprova dedução do gasto com aluguel no Imposto de Renda


Obras do Parque da Orla são oficialmente lançadas em Porto Alegre


TSE formaliza visita de organização para observar eleições



Defesa de Milton Ribeiro pede no STF anulação de investigação da PF



Bolsonaro espera que a PEC dos Benefícios seja promulgada nesta semana


Júri do caso Ronei Jr tem condenação de mais três réus



Ministério Público denuncia ex-prefeito de Canoas Jairo Jorge


Congresso derruba vetos à Lei Aldir Blanc e à Lei Paulo Gustavo


Brasil registra 396 mortes por Covid-19 em 24 horas


Vaga do PT ao Senado segue aberta no Rio Grande do Sul


Nova presidente da Caixa anuncia primeiras medidas à frente do banco


Cássio salva nos pênaltis, e Corinthians elimina Boca Juniors da Libertadores


Autor do massacre de 4 de Julho preparou ataque "durante semanas"


Hulk marca de pênalti e garante o Atlético-MG nas quartas da Libertadores


Sobe para sete o número de mortos em ataque na região de Chicago


CRB vence Operário fora de casa e sobe para o 6º lugar, a 3 pontos do Grêmio


Petrobras aumenta querosene de aviação em 3,9%



Nenhum comentário:

Postar um comentário