sexta-feira, 15 de julho de 2022

Homicídios e latrocínios registram redução em junho no Rio Grande do Sul

 


A SSP (Secretaria da Segurança Pública) publicou nesta quinta-feira (14) os indicadores criminais referentes ao mês de junho no Rio Grande do Sul, consolidando também o balanço do primeiro semestre de 2022.

Os números dos crimes contra a vida, em relação ao mesmo período do ano anterior, apontam redução nos homicídios e latrocínios e alta nos feminicídios. Os dados mostram também queda nos principais crimes contra o patrimônio, como roubos de veículos, a transporte coletivo e ataques a banco, bem como alta em parte dos indicadores de violência contra a mulher monitorados pela SSP.

Homicídios

Entre os homicídios, o Rio Grande do Sul teve 117 vítimas em junho, 5,6% menos que as 124 do mesmo mês em 2021. No acumulado do 1º semestre, o Estado soma 806 vítimas, o que representa queda de 1,9% frente as 822 dos primeiros seis meses do ano passado.

A maior redução foi verificada no município de Viamão, na Região Metropolitana, onde os assassinatos no período de janeiro a junho baixaram de 37, em 2021, para 20, neste ano. A maior alta ocorreu no município de Rio Grande, na Região Sul, onde o número de assassinatos subiu de 14 para 54 na mesma comparação.

Em Porto Alegre, os homicídios em junho baixaram de 28 no ano passado para 24 neste ano, queda de 14,3%. No semestre, a Capital também registra redução nos assassinatos, cuja soma caiu 5,4%, de 147 para 139.

Latrocínios

Os dados do Estado como um todo apontam ainda redução de 60% nos latrocínios em junho, com cinco casos em 2021 e dois neste ano. No acumulado da primeira metade do ano, o Rio Grande do Sul teve em 2022 um caso de roubo com morte a menos que no ano anterior, passando de 29 para 28 ocorrências, uma redução de 3,4%.

Na Capital, não foram registrados latrocínios em junho de 2022, enquanto no mesmo mês do ano passado havia ocorrido um caso. Considerando a soma dos seis primeiros meses de 2021 e deste ano, os roubos com morte em Porto Alegre reduziram 75%, baixando de oito para duas ocorrências no período.

Feminicídios

Os indicadores criminais de junho no Estado também apontam aumento no número de feminicídios em relação ao mesmo mês do ano passado – o número de vítimas subiu 25%, de oito para 10.

Entre essas 10 mulheres assassinadas por motivo de gênero no mês, apenas uma contava com medida protetiva de urgência. No cenário acumulado desde janeiro, o RS contabiliza 55 feminicídios, seis a mais que no primeiro semestre de 2021, alta de 12,2%.

Roubo de veículos

Entre os crimes patrimoniais, que apresentam queda de forma geral com os resultados dos indicadores de junho, o roubo de veículos teve redução de 7,7%, passando de 388 ocorrências no sexto mês de 2021 para 358 neste ano. No acumulado do semestre, esse tipo de crime também teve menos casos, somando 2.299 registros, frente aos 2.706 do mesmo período no ano anterior, uma baixa de 15%.

Em Porto Alegre, cidade que tem a maior frota veicular e concentra a maior parte dos delitos desse tipo no RS, o quadro foi de estabilidade em junho, com 131 roubos de veículos, mesmo número verificado no mês em 2021. No semestre, houve redução na Capital, que soma desde janeiro 901 casos, 16% menos que os 1.072 de igual período no ano passado.

O Sul

Nenhum comentário:

Postar um comentário