sexta-feira, 15 de julho de 2022

Cartão de crédito virtual é opção para se proteger das fraudes

 


As compras virtuais ganharam ainda mais força durante a pandemia. Mas, ao mesmo tempo em que oferecem praticidade, deixam o consumidor ressabiado. Ao usar o cartão de crédito, por exemplo, ele teme receber, juntamente com o produto, a notícia de que houve alguma fraude. Com isso, o uso do cartão virtual passa a ser uma opção para evitar golpes.

A pesquisa Radar Febraban, da Federação Brasileira dos Bancos, mostra que o golpe mais comum (49%) é a clonagem de cartão de crédito ou troca de cartões. A menção a esse tipo de fraude passa de 60% entre as pessoas entrevistadas em todo o Brasil.

Mas, em vez de usar o cartão de crédito “tradicional” nas transações online, o consumidor pode optar pelo cartão virtual e deixar o físico bloqueado para transações na internet. Várias instituições financeiras oferecem esse recurso ao cliente.

O cartão digital, também conhecido como cartão de crédito virtual, pode ser usado por quem já tem o cartão de crédito. Pode-se dizer que ele é uma extensão do cartão físico, mas com informações específicas, criadas no aplicativo no banco no qual o cliente tem conta, e com o código de verificação que muda com o tempo.

A modalidade virtual, gerada no aplicativo do banco, só pode ser criada pelo titular do cartão. Ambos os cartões, na verdade, estão ligados. Se a pessoa tem um limite de R$ 10 mil e usou R$ 5 mil, no cartão virtual poderá utilizar os R$ 5 mil restantes.

Compras online

De acordo com o Proteste, entidade de defesa do consumidor, entre os benefícios da versão virtual, estão a maior segurança em compras online, já que o número do cartão, o CVV (card verification value, o número que fica na parte de trás do cartão) e validade são diferentes do modelo físico e essas informações podem expirar após algumas horas ou a cada transação.

Além disso, destacam-se a praticidade (é possível fazer o cartão virtual na hora, no aplicativo do banco), e estabelecer uma organização financeira – as transações serão mostradas na fatura, o que ajuda no controle de gastos.

Os bancos disponibilizam três tipos de cartão virtual, segundo o Proteste. O cartão virtual único, que tem validade de algumas horas e pode ser usado em uma única transação; o cartão digital recorrente, que é uma versão digital voltada para transações corriqueiras, como serviços de assinatura que exigem pagamento mensal; e o cartão virtual fixo, com dados fixos e que podem ser utilizados repetidas vezes. As informações são do jornal Valor Econômico.

O Sul

Nenhum comentário:

Postar um comentário