domingo, 10 de julho de 2022

Brigada Militar tem 141 novos capitães para comandarem as tropas no Rio Grande do Sul

 Oficiais farão estágios e cursos de especialização até o final deste ano em Porto Alegre, Região Metropolitana e Vale do Rio dos Sinos



A Brigada Militar formou 141 novos capitães, sendo 115 homens e 26 mulheres, durante cerimônia realizada na manhã deste sábado na Academia de Polícia Militar, em Porto Alegre. A solenidade contou as presenças do governador Ranolfo Vieira Júnior, do secretário estadual da Segurança Pública, Vanius Cesar Santarosa, e do comandante-geral da BM, coronel Claudio dos Santos Feoli, entre outras autoridades e convidados.

Os novos oficiais farão até o final deste ano um estágio nas unidades de Porto Alegre, Região Metropolitana e Vale do Rio dos Sinos, além de fazerem alguns cursos de especialização no período.

O ato solene marcou a conclusão da maior turma do Curso Superior de Polícia Militar já formada na história da Brigada Militar, que recebeu o nome de “Turma Bicentenário da Independência”. O primeiro colocado foi o formando Nader Mussa Salameh Rabay, que recebeu a Medalha General Osório.

“Vocês estão ingressando na melhor polícia militar do Brasil. A Brigada Militar é a polícia militar mais qualificada do nosso país. Sua história se confunde inclusive com a história do Rio Grande do Sul. Você tem que ter isso também na consciência: a responsabilidade que é ser oficial da Brigada Militar, ser capitão da nossa Brigada Militar”, afirmou o governador Ranolfo Vieira Júnior no discurso de saudação.

“Daqui alguns dias, vocês estarão nas ruas efetivamente liderando e inspirando nossos brigadianos e brigadianas. Isso não é fácil, mas tenho certeza que vocês estão preparados e muito qualificados para isso”, frisou.

Já o secretário estadual da Segurança Pública, Vanius Cesar Santarosa, paraninfo dos formandos, destacou a formação de capitão após um hiato de sete anos na corporação. De acordo com ele, todos estão “prontos para trabalhar na segurança pública”.

“Os senhores são o futuro da Brigada Militar. Honrem essa farda que estão vestindo. Em poucos dias, os senhores estarão sendo movimentados aos quatro cantos do Estado do Rio Grande do Sul, onde estarão liderando profissionais que terão a missão nobre de proporcionar segurança à população”, ressaltou.

“Atendam a população como os senhores gostariam de ser atendidos, com muita responsabilidade, muita disciplina, pondo em prática todos os ensinamentos..Sejam fortes e destemidos, sem medo do perigo...Os senhores serão referências junto às comunidades”, enfatizou o secretário.

Por sua vez, o comandante-geral da BM, coronel Claudio dos Santos Feoli, lembrou que os novos capitães “são a materialização de um importante passo institucional a caminho da tão buscada excelência, a qual almejamos alcançar todos os dias no atendimento à população, a cada ligação do telefone 190, a cada viatura despachada, a cada ocorrência atendida.”.

“Vocês representam a necessária renovação e a oxigenação deste posto que representa defasagem significativa para nossa instituição. Vocês estão prontos para serem apresentados nas unidades operacionais e exercerem o tão sonhado comando de tropa”, sublinhou.

“Capitães, liderem com sabedoria, coragem, ousadia e de forma pró-ativa...Busquem o bem-estar da tropa. Tome decisões orientadas por critérios técnicos, objetivos, sustentados na análise de dados e inteligência”, conclamou o coronel Claudio dos Santos Feoli. “Se orientem pelas virtudes da tolerância e da prudência, tendo a verdade como princípio imutável”, assinalou.

FORMAÇÃO

O processo de formação dos cadetes começou no dia 12 de abril de 2021, sendo ministradas 59 disciplinas, como técnicas de policiamento, defesa pessoal, saúde física policial militar, direito penal militar e processo penal militar, estágio administrativo e operacional, dentre outras que completam a carga horária de três ciclos de formação, em um total 2.425 horas-aulas.

Além disso, as atividades curriculares foram complementadas por eventos que buscaram contribuir com a formação dos novos oficiais. O período de adaptação à vida policial militar, os atos de transição, como o recebimento das barras de cada um dos ciclos de formação, o emprego contínuo no policiamento ostensivo, as guardas de honra, as palestras, as atividades de campanha, ações de responsabilidade social (como mutirões de doação de sangue, campanhas beneficentes e atividades junto ao público de comunidades em vulnerabilidade), os jogos internos do corpo de alunos foram atividades que completaram a formação dos futuros capitães.

As 26 mulheres capitãs representam um percentual de 18% do total de cadetes formandos. Cerca de 40% do efetivo dos novos capitães já pertencia aos quadros da Brigada Militar em outros postos e graduações, como soldados, sargentos e tenentes.


Foto: Ricardo Giusti / CP


Foto: Ricardo Giusti / CP


Foto: Ricardo Giusti / CP

Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário