segunda-feira, 11 de julho de 2022

24ª Caminhada pela Vida reúne centenas de pessoas na Redenção, em Porto Alegre

 Tradicional evento ocorre em alusão ao Dia Internacional de Combate às Drogas

Prefeito Sebastião Melo esteve presente na caminhada, que percorreu a região da Redenção 

O Parque da Redenção foi novamente cenário da 24ª Caminhada pela Vida, tradicional evento promovido pelo Conselho Municipal Sobre Drogas de Porto Alegre (Comad), com apoio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), e ocorrido na manhã deste domingo. O prefeito Sebastião Melo, o secretário de Saúde, Mauro Sparta, e demais representantes de associações da sociedade civil ligadas ao combate às drogas, estiveram presentes. A presença do sol e as temperaturas amenas também contribuíram para a boa presença do público.

A caminhada iniciou em frente ao Monumento ao Expedicionário e seguiu pelo trajeto junto ao Brique da Redenção. O evento, que já havia sido adiado em duas oportunidades, ocorreu em alusão ao Dia Internacional de Combate às Drogas, lembrado no último dia 26 de junho. “Nossa caminhada é para conscientizar que ninguém se torne um dependente químico. Depois que usou pela primeira vez, é muito difícil largar. E também para ajudar as pessoas que queiram deixar o vício”, afirmou o presidente do Comad, Rui Carlos Sindermann.

O prefeito Melo afirmou que há um trabalho permanente realizado pela Prefeitura para prevenir os males das drogas, bem como os tratamentos quando necessário. “O evento reúne muitas entidades que tratam deste tema gravíssimo. A maioria destes furtos que acontecem em Porto Alegre, de roubos e fios, por exemplo, têm a finalidade de revenda para consumo da droga. Mas sozinhos não damos conta. Este tema começa dentro de casa, nas famílias e comunidades, mas o poder público também tem seu papel”, disse.

A aposentada Neiva Fagundes, moradora de Guaíba, veio à caminhada pela primeira vez, acompanhada da cunhada, a motorista da Prefeitura da cidade, Elizabeth Cyntrão. “Tive um filho dependente químico, mas hoje ele tem 43 anos e está muito bem. Tem inclusive um filho de 18 anos. Queremos que esta caminhada sirva de exemplo para outras mães que estão passando por dificuldades relacionadas às drogas”, afirmou Neiva. O evento teve ainda a abertura da Banda Nazaré, formada por ex-dependentes químicos.

Pessoas com problemas relacionados às drogas podem buscar um dos oito Centros de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (Caps AD) em Porto Alegre, sem necessidade de encaminhamento a partir das unidades de saúde. Dados da Administração apontam que, todos os meses, são atendidos, em média, 4 mil pessoas nestes espaços. A Capital ainda tem duas comunidades terapêuticas contratualizadas, a Pacto, voltada para homens e adolescentes a partir de 12 anos, e a Marta e Maria, para mulheres de 18 a 59 anos. Durante o acompanhamento, é possível participar de oficinas e capacitações em atividades como padaria, marcenaria e artesanato.

Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário