sábado, 11 de junho de 2022

Escoteira mais velha do Brasil recebe título de cidadã de Porto Alegre

 Wilma Erika Veit Schiefferdecker completa 78 anos em agosto de dedicação ao escotismo



professora de música e piano Wilma Erika Veit Schiefferdecker, de 94 anos, vai completar 78 anos de atividade escoteira em agosto. Esse período de dedicação foi reconhecido com a outorga do título de cidadã de Porto Alegre à escoteira mais velha do Brasil. A distinção foi proposta pelo vereador Alvoni Medina.

Wilma Schiefferdecker, que se tornou chefe escoteira e foi uma das fundadoras do movimento bandeirantes no Rio Grande do Sul, recebeu a condecoração na noite de sexta-feira, no plenário Otávio Rocha, na Câmara Municipal de Vereadores de Porto Alegre. Políticos, representantes dos escoteiros e familiares acompanharam a solenidade.

Referência no movimento, a homenageada chegou com as duas filhas e o filho, todos escoteiros.  Durante o evento, foi aplaudida pelos companheiros, que por mais de uma vez, entoaram as tradicionais saudações do escotismo durante a cerimônia. Visivelmente emocionada, ela afirmou que nunca imaginou receber tamanha homenagem. “Eu nunca pensei porque eu não achei que merecia,o que sempre fiz foi dentro das minhas obrigações escoteiras, guiando crianças e jovens”, destacou. Para ela, ser escoteiro é “servir aos outros,como um movimento juvenil que os encaminha para uma situação reta e digna”, completou.

Medina disse que se trata de uma história de vida de valores e que deve ser exaltada para inspirar os jovens. "Homenagear a senhora Wilma como cidadã emérita de Porto Alegre é reconhecer o trabalho dela, como escoteira, de passar valores de respeito e de amor em fazer o que se gosta, é um exemplo para nós”, disse. 

Correio do Povo


Com dois gols contra, Criciúma vence Chapecoense de virada e se aproxima do G-4

Nenhum comentário:

Postar um comentário