quinta-feira, 16 de junho de 2022

Desfecho trágico põe fim à angústia e inicia jornada por justiça, diz mulher do jornalista Dom Phillips

 


A mulher do jornalista britânico Dom Phillips, Alessandra Sampaio, divulgou uma nota, na noite de quarta-feira (15), comentando a confissão de um dos suspeitos de matar o seu marido e o indigenista Bruno Pereira em Atalaia do Norte, no Amazonas.

“Este desfecho trágico põe um fim à angústia de não saber o paradeiro de Dom e Bruno. Agora, podemos levá-los para casa e nos despedir com amor. Hoje, se inicia também nossa jornada em busca por justiça. Espero que as investigações esgotem todas as possibilidades e tragam respostas definitivas, com todos os desdobramentos pertinentes, o mais rapidamente possível”, disse a viúva do jornalista. Ela também agradeceu “o empenho de todos que se envolveram diretamente nas buscas”.

A PF (Polícia Federal) informou na quarta que o pescador Amarildo da Costa Oliveira, conhecido como Pelado, revelou que Dom e Bruno, desaparecidos desde o dia 5 deste mês na região amazônica do Vale do Javari, foram assassinados. Pelado está preso e, segundo a PF, confessou envolvimento no crime. O irmão dele, Oseney da Costa Oliveira, conhecido como Dos Santos, também está detido.

O superintendente da PF no Amazonas, Eduardo Alexandre Fontes, afirmou que Pelado apontou a localização dos corpos, que teriam sido esquartejados e incendiados. Os remanescentes humanos encontrados enterrados no local indicado pelo suspeito foram encaminhados para perícia. Quando forem confirmadas as identificações, serão entregues às  famílias das vítimas.

De acordo com o superintendente da PF, as investigações seguem em sigilo e não é possível dizer a motivação do crime.

O Sul

Nenhum comentário:

Postar um comentário