sexta-feira, 27 de maio de 2022

Mãe de jovem responsável por massacre no Texas diz que seu filho “não era um monstro”

 


A mãe de Salvador Ramos, autor do ataque que matou 19 alunos e duas professoras em uma escola no Texas, nos Estados Unidos, conversou com a emissora americana ABC News sobre o massacre e o comportamento do filho, de 18 anos.

Adriana Reyes disse que Ramos ficava agressivo quando sentia raiva, mas que “não era um monstro”. “Todos nós sentimos raiva”, afirmou Reyes, que disse não saber que seu filho havia comprado armas.

“Às vezes eu tinha uma sensação desconfortável, como ‘o que você está fazendo?'”, disse ela na noite de quarta-feira (25).

Além disso, Reyes se emocionou ao falar dos alunos da escola primária Robb que perderam a vida. “Essas crianças… eu não tenho palavras”, disse Reyes entre lágrimas. “Não sei o que dizer sobre essas pobres crianças”.

Uma professora que estava na escola e falou com a emissora americana NBC sob condição de anonimato disse que seus alunos estavam vendo um filme da Disney para celebrar o iminente fim do ano letivo, quando ouviu os tiros no corredor.

A educadora pediu às crianças que ficassem debaixo de suas mesas e fechou a porta às pressas. “Eles sabiam que não era um exercício”, disse a ela, referindo-se aos chamados exercícios de tiro ativo, comuns nas escolas americanas. Finalmente, a polícia quebrou as janelas de sua sala de aula do lado de fora e ajudou as crianças a ficarem em segurança.

Segundo as autoridades, Ramos também atirou no rosto de sua avó de 66 anos antes de ir para a escola com um fuzil AR-15. Segundo o jornal americano The New York Post, a idosa está em situação estável.

O juiz de paz de Uvalde, Eulalio Díaz, disse ao jornal El Paso Times, que as famílias à espera de notícias de seus filhos tiveram que fornecer amostras de DNA para ajudar no processo de identificação, porque vários corpos “não estavam em boas condições”.

“Senso comum”

O governador do Texas, Greg Abbott, rejeitou os pedidos para endurecer as leis sobre as armas no estado, onde tradicionalmente se defende a liberdade de ter e portar armas de fogo.

O presidente americano Joe Biden, que visitará Uvalde nos próximos dias, pediu aos legisladores que enfrentem o poderoso lobby das armas dos Estados Unidos e promulguem “reformas de bom senso em relação às armas”.

O Sul

Nenhum comentário:

Postar um comentário