sexta-feira, 8 de outubro de 2021

Ministério da Saúde cita à CPI baixa efetividade em idosos para excluir Coronavac em 2022

 Justificativa foi enviada nesta quinta-feira aos senadores


O Ministério da Saúde reforçou a intenção de retirar do Programa Nacional de Imunização (PNI) a aplicação da CoronaVac em 2022. Desta vez, em justificativa enviada à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19, a pasta acrescentou que estudos demonstram "a baixa efetividade do imunizante em população acima de 80 anos". 

Na resposta aos senadores sobre a possível descontinuidade do uso da CoronaVac, o ministério disse que a razão "está diretamente relacionada com condição de sua avaliação pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária)". "Até o presente momento a autorização é temporária de uso emergencial, que foi concedida para minimizar, da forma mais rápida possível, os impactos da doença no território nacional."

O próprio ministro Marcelo Queiroga vinha adiantando que a vacina produzida pelo Instituto Butantan poderia deixar de fazer parte da campanha nacional de imunização contra a Covid caso não conseguisse o registro definitivo da Anvisa. Em entrevista exclusiva ao R7, concedida no início de setembro, Queiroga explicou que o aval permanente da reguladora é premissa para a continuidade da distribuição, passada a situação emergencial de saúde.

Apesar da menção a estudos que indicam uma baixa efetividade da CoronaVac a idosos acima de 80 anos, não há, no entanto, a citação dos índices dos referidos estudos. No entanto, há um levantamento do grupo Vaccine Effectiveness in Brazil Against Covid-19, que conta com pesquisadores da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e do Instituto Global de Saúde de Barcelona, que demonstra que a eficácia da CoronaVac cai progressivamente de acordo com a idade dos vacinados. Em pessoas com 70 a 74 anos, a eficácia está em 61,8%. Em idosos entre 75 e 79 anos, a porcentagem desce para 48,9% e na população acima de 80 anos chega a apenas 28%.

O ministério também justifica que "discussões na Câmara Técnica que não indicaram tal imunizante como dose de reforço ou adicional" e que, por isso, diferente das outras três vacinas usadas no Brasil para prevenir contra a Covid, a CoronaVac só tem indicação como esquema vacinal primário para pessoas acima de 18 anos. "Há estudos em andamento que sinalizam que mesmo usando em esquema vacinal primário há que se considerar uma terceira dose", completa a pasta.

Na prévia do Plano Nacional de Operacionalização da vacinação contra a Covid, enviada à CPI, a CoronaVac ainda é mencionada como uma das vacinas utilizadas no país. No entanto, o rascunho menciona a avaliação da Anvisa de julho de 2021 para a ampliação do uso emergencial do imunizante à populaçao acima de três anos. "após análise deliberou-se pela não aprovação nesta faixa estaria. Este imunizante não está autorizado pela Anvisa para uso em população abaixo de 18 anos", ressalta o documento. 

A inclinação do governo federal em não manter a CoronaVac no PNI é agravada, ainda, pelos embates envolvendo as entregas de vacinas entre o ministério e o Butantan. A pasta federal alega quebra de exclusividade do instituto ao negociar com estados a venda de vacinas sem concluir a entrega das 100 milhões de doses acordadas com o governo federal. A divergência se deu pelas 12 milhões de unidades retidas pela Anvisa por problemas no local de produção. 


R7 e Correio do Povo


Sexta-feira será de sol e amanhecer frio no RS


Brasil vira contra a Venezuela, mantém 100% nas Eliminatórias e fica muito perto da Copa de 2022


Porto Alegre retoma aplicação da 2ª dose de AstraZeneca nesta sexta-feira


CPI marca depoimento do ministro Queiroga para o dia 18 de outubro


Árbitro agredido em jogo da Divisão de Acesso pode passar por cirurgia e deve ficar 90 dias afastado


Apesar da pressão, Grêmio opta por manter Felipão e departamento de futebol


Com sintomas gripais, Taison segue dúvida do Inter para partida contra Chapecoense


Santos empata com o São Paulo e segue ao alcance do Grêmio na luta contra Z4


Tite reconhece primeiro tempo ruim do Brasil: "Não tivemos processo de criação"


Alexandre de Moraes manda PF realizar oitiva de Bolsonaro em até 30 dias


TJ de Santa Catarina mantém absolvição de empresário acusado de estuprar Mariana Ferrer


STF recebe pedido de impeachment de Paulo Guedes


Rio Grande do Sul começa a colher a safra de trigo


Brasil registra 451 mortes por Covid-19 e 15.726 novos casos em 24 horas


Paciente da Prevent: "Cuidado paliativo era para eliminar paciente"


Menos mortes e casos não indica fim da circulação do coronavírus, diz Fiocruz


Fenadoce de Pelotas deve voltar em junho de 2022



Lojas têm autorização para funcionar no feriado em Porto Alegre


Com início em alta voltagem, Equador atropela a Bolívia nas Eliminatórias


Entidade gaúcha estima crescimento de até 10% nas vendas no varejo no Dia das Crianças


Paraguai e Argentina ficam no 0 a 0 em Assunção



STF libera eventos para arrecadação de recursos para candidaturas, mas veta volta de showmícios


Uruguai domina, tem gol anulado e só empata com a Colômbia pelas Eliminatórias


O fenômeno de Round 6 e o especial do 100º episódio


Voluntários resgatam 15 cães trancados em garagem em Sapucaia do Sul


Prefeitura de Porto Alegre promove série de lives para reforçar a prevenção do câncer de mama


Pela pandemia, procissão dos motociclistas é cancelada pelo segundo ano consecutivo


Bahia confirma Guto Ferreira como novo treinador


Lindoso ignora pressão sofrida pelo Inter e diz que empate fora foi justo


Felipão diz que deve dar parabéns ao plantel do Grêmio por recuperar duas vezes o empate


Athletico-PR vence Atlético-GO na estreia de Alberto Valentim


América-MG vira sobre o Palmeiras e se afasta da zona de rebaixamento do Brasileirão


Premier League aprova a compra do Newcastle por fundo saudita


Aguirre cita desfalques e força do Ceará para valorizar empate do Inter


Grêmio só empata com o Cuiabá na Arena e segue na zona de rebaixamento


Brasil abre rodada tripla diante da Venezuela para encaminhar vaga na Copa do Mundo de 2022

Nenhum comentário:

Postar um comentário