sexta-feira, 8 de outubro de 2021

Jornalistas da Rússia e das Filipinas ganham o Nobel da Paz

 


Os jornalistas Maria Ressa, das Filipinas, e Dmitry Muratov, da Rússia, ganharam o Prêmio Nobel da Paz deste ano por seus esforços para defender a liberdade de expressão, anunciou nesta sexta-feira (08) a Academia Real das Ciências da Suécia.

Segundo a academia, eles receberam o prêmio “pela corajosa luta pela liberdade de expressão nas Filipinas e na Rússia”. A entidade destacou que a liberdade de expressão “é uma pré-condição para a democracia e para uma paz duradoura”.

“[Os laureados] são representantes de todos os jornalistas que defendem este ideal em um mundo em que a democracia e a liberdade de imprensa enfrentam condições cada vez mais adversas”, afirmou a entidade responsável pelo Nobel.

Os jornalistas dividirão o prêmio de 10 milhões de coroas suecas (cerca de R$ 6,3 milhões). “O jornalismo gratuito, independente e baseado em fatos serve para proteger contra o abuso de poder, mentiras e propaganda de guerra”, disse a Academia Real das Ciências da Suécia. “O comitê norueguês do Nobel está convencido de que a liberdade de expressão e a liberdade de informação ajudam a garantir um público informado”, prosseguiu a entidade.

A academia afirmou também que “esses direitos [a liberdade de expressão e informação] são pré-requisitos essenciais para a democracia e protegem contra guerras e conflitos” e que o prêmio para os jornalistas “visa sublinhar a importância de proteger e defender estes direitos fundamentais”.

O Sul

Nenhum comentário:

Postar um comentário