sexta-feira, 8 de outubro de 2021

Entidade gaúcha estima crescimento de até 10% nas vendas no varejo no Dia das Crianças

 Segundo a Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do RS (FCDL/RS), faturamento deve ser de R$ 450 milhões



O varejo gaúcho projeta um resultado de cerca de R$ 450 milhões em vendas no Dia das Crianças, segundo a Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Rio Grande do Sul (FCDL/RS). A entidade acredita em um crescimento de até 10% na comparação com o mesmo período de 2020. Esse otimismo decorre do movimento no comércio nos últimos dias.

Nesta quinta-feira, a circulação de pessoas para as compras do Dia das Crianças começou a se intensificar no Centro Histórico de Porto Alegre. Por volta das 10h, muita gente entrava nas lojas e nos centros comerciais para conferir as promoções de brinquedos. Os clientes aproveitaram para conferir as promoções nos estabelecimentos comerciais localizadas tanto na rua dos Andradas e Doutor Flores quanto na Voluntários da Pátria. 

Moradora do bairro Teresópolis, a dona casa Elizete Farias, que estava acompanhada da filha Mariana, disse que decidiu chegar cedo ao Centro para realizar as compras. "Chegamos cedo porque tem muitas promoções no comércio e não queremos perder essas ofertas", ressaltou. Residente no bairro Santana, a técnica em enfermagem Regina Andrade, que estava acompanhada das filhas Nádia e Marina, disse que a família veio preparada para passar um bom tempo no Centro com o objetivo de conferir com muita calma as promoções das lojas.

O presidente da FCDL/RS, Vitor Augusto Koch, atribui essa boa expectativa ao avanço da vacinação contra a Covid-19 no Rio Grande do Sul, a consequente maior circulação de consumidores e, especialmente, pelo fator emocional que envolve a data, com os pais querendo agradar a criançada.  "Felizmente temos observado um cenário de lenta e gradual recuperação da economia. Como o segundo semestre costumeiramente apresenta indicadores de vendas mais positivos, esperamos que o Dia das Crianças deste 2021 seja bastante superior ao de 2020", destacou.

Segundo Koch, o ticket médio gasto com os presentes das crianças deverá ficar na faixa de R$175,00. Os brinquedos devem liderar a preferência dos consumidores que buscam presentear o público infantil de 5 a 12 anos, destacando-se artigos como bonecas, carros articulados, brinquedos de montar e os tradicionais jogos. Para os adolescentes, a intenção de compra maior recai nos produtos da área tecnológica, como smartphones e drones, além de artigos de informática e vestuário. 

A FCDL/RS recomenda que os varejistas se aproximem ainda mais de seus clientes no Dia das Crianças, avisando-os sobre possíveis promoções para a data, por meio das redes sociais, e-mail e WhatsApp. Também é possível sugerir aos pais dicas e ideias de presentes, trazer pais e filhos para dentro da loja promovendo experiências divertidas, realizando sorteios de brindes e ofertando atendimento cordial, sempre com um sorriso no rosto. Oferecer boas condições de pagamento, sugerir compras adicionais e complementares e, se possível, ter uma vitrine temática do Dia das Crianças são outros fatores para que a data seja rentável para os comerciantes.

Consumidor deve dar preferência ao comércio de rua

Já o Núcleo de Pesquisa do Sindilojas Porto Alegre revelou que, este ano, a intenção de comprar no comércio de rua é maior que nas lojas de shopping, ao contrário do ano passado, quando os shoppings lideraram a preferência. O comércio de rua foi citado por 56% dos entrevistados, para 39% em 2020. Já as lojas de shopping foram mencionadas por 39,7% das pessoas e, no ano passado, por 45,4%. O e-commerce também terá uma leve queda nas intenções, com 16,9% para 23,4% em 2020.

Em relação aos produtos que mais devem ter procura, brinquedos e roupas seguem na preferência de compra, da mesma forma como nos Dias das Crianças passado. Calçados, acessórios e artigos esportivos surgem logo após na lista. Artigos de informática, como fones de ouvidos e games, e eletroportáteis, como celular e tablet, tiveram uma leve queda na intenção de compra desta vez. Filhos, netos, sobrinhos e afilhados devem ser os pequenos mais presenteados. E, uma curiosidade: crianças carentes também foram citados na pesquisa, assim como amigos, primos e filhos de amigos.

O dia 12 de outubro, Dia das Crianças, chega para o comércio com entusiasmo. Pelo menos é o que mostra o levantamento da CDL Porto Alegre realizado com empresários da Capital. Para a maior parte dos lojistas, o ticket médio será de R$ 150,00 por presente e 67% afirmam que a alta dos preços deverá impactar no valor final dos produtos e também nos resultados das vendas. Ainda assim, em comparação a 2020, a maior parte dos entrevistados acredita que o desempenho das vendas será superior.

Além dos brinquedos (56%), os lojistas apontam para o reforço de uma importante tendência na data comemorativa: a valorização da compra de produtos e serviços que envolvam experiências em família (33%), que incluem viagens curtas e passeios como opção para a data comemorativa.  

O presidente da CDL POA, Irio Piva, afirmou que o resultado da pesquisa está em linha com a ascensão da experiência do cliente, que vai além da venda do produto ou serviço. “Estamos vivendo a era da experiência, o cliente está atento a isso, busca vivenciar momentos em família e com amigos que despertem sensações duradouras”, ressaltou.  A CDL POA também apurou que a divulgação de produtos deverá ocorrer, para grande parte dos lojistas, por meio de postagens em redes sociais (89%) ou por mensagens via WhatsApp (61%). E as vendas, quando virtuais, serão realizadas pelo WhatsApp (78%) em maior parte. Já o meio de pagamento de maior adesão será o cartão de crédito e débito. 

Correio do Povo


Paraguai e Argentina ficam no 0 a 0 em Assunção

Nenhum comentário:

Postar um comentário