segunda-feira, 20 de setembro de 2021

PANDEMIA ECONÔMICA - Gilberto Simões Pires

 SALVAR VIDAS

O termo PANDEMIA, ou -DE TODO O POVO- é uma EPIDEMIA de doença infecciosa localizada numa grande região. Como o vírus COVID-19 se espalhou rapidamente por todo o planeta, a OMS -ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE-, lá atrás, mais precisamente no dia 11 de março de 2020, resolveu decretar ESTADO DE PANDEMIA MUNDIAL. A partir daí, a única preocupação que tomou conta de quase todos os países, foi a de SALVAR VIDAS. 


FISCAIS DA PANDEMIA

Pois, na medida em que os dias, semanas e meses avançavam, o que mais se viu, notadamente no nosso empobrecido Brasil, foi um fantástico crescimento de FISCAIS DA PANDEMIA. Como tal, enquanto vários governantes e prefeitos tratavam de legislar sobre PROTOCOLOS e determinando LOCKDOWS e/ou todo o tipo de PROIBIÇÕES, a MÍDIA ABUTRE, no alto de sua sabedoria destrutiva tratou de -MANDAR- o povo FICAR EM CASA. Mais: mandou seus obedientes colaboradores apontar dedos, microfones e câmeras na direção de quem, como se bandido fosse, ousasse não usar MÁSCARAS e/ou participava de AGLOMERAÇÕES. 


SAÚDE FINANCEIRA

Como a VIDA DE QUALQUER PESSOA depende não apenas da SAÚDE FÍSICA, MENTAL E ESPIRITUAL, mas, da importante SAÚDE FINANCEIRA, considerada como básica para proporcionar o sustento pessoal e familiar, nem assim os maus governantes e profissionais da mídia abutre se sensibilizaram. Os efeitos, altamente previsíveis, destas criminosas atitudes, como venho alertando desde o dia 12 de março de 2020, aí está:  A SAÚDE ECONÔMICA, via INFLAÇÃO MUNDIAL, está abalando pessoas, famílias, empresas e países.


BANCO MUNDIAL

Pois, considerando que a OMS, preocupada com a SAÚDE FÍSICA DOS POVOS, decretou como ESTADO DE PANDEMIA a disseminação da COVID-19, fico imaginando que o BANCO MUNDIAL, obedecendo a mesma lógica, qual seja a de mostrar igual preocupação com a SAÚDE FINANCEIRA E ECONÔMICA de pessoas, empresas e países, também deveria admitir que a INFLAÇÃO MUNDIAL atingiu o grau pra lá de suficiente para a DECRETAÇÃO DE ESTADO DE PANDEMIA. 


O MERCADO DECRETOU A PANDEMIA DA INFLAÇÃO

Uma coisa é mais do que clara: assim como a COVID-19 deixa sequelas nos seus infectados a INFLAÇÃO, promovida pelos criminosos LOCKDOWNS, vai mais além. Vejam que a ALTA DOS PREÇOS de tudo que é considerado básico, desde derivados de petróleo, minérios, aço e alimentos, principalmente, impõe sérios danos que se refletem no consumo e/ou no endividamento. Está aí o resultado: o CONSUMO DE BENS E SERVIÇOS, diante da OFERTA REDUZIDA, resultante das criminosas PARALISAÇÕES DAS MAIS VARIADAS ATIVIDADES, está cobrando o seu preço em forma de INFLAÇÃO. Esta PANDEMIA, como se vê, acabou sendo decretada, com toda a força, pelo MERCADO. 


Pontocritico.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário