quinta-feira, 23 de setembro de 2021

O novo golpe por transferências no Pix via Whatsapp

 por Marlon Fernando Yokada Fernandes

Em ambos os casos é preciso muita cautela e atenção, pois não é possível reaver o valor pago e o consumidor precisa arcar com o prejuízo financeiro.

A tecnologia sem dúvida é uma grande aliada nos dias atuais e facilita a vida de muita gente, mas todo o cuidado é pouco com os golpes digitais. Para isso, o Procon Pedra Preta orienta o consumidor sobre os cuidados que devem ser tomados com os golpes, agora através do PIX.

O crime funciona quando algum golpista consegue invadir sua conta do WhatsApp (seja por algum link que o usuário entrou ou algum dado pessoal que foi disponibilizou por alguma mensagem ou ligação) e manda mensagem para seus contatos pedindo alguma transferência via PIX.

Após a clonagem, o golpista passa a enviar mensagens para os contatos da vítima pedindo dinheiro no nome dela. Na maioria das vezes, o infrator pede dinheiro para parentes e conhecidos, simulando alguma necessidade urgente.

Para evitar essa situação os cuidados devem ser redobrados com os pedidos de dinheiro através de mensagens pelo celular. Deve-se sempre checar a autenticidade do solicitante". Assevera ainda que os golpes pela internet e por redes sociais explodiram nesse momento de pandemia de covid-19. "É preciso que o consumidor desconfie sempre, redobre a atenção e nunca forneça senhas ou sequência de números. Caso tenha sido vítima deste golpe, a pessoa deve entrar em contato com support@whatsapp.com e pedir a desativação temporária da conta" alerta.

As transferências pelo PIX são feitas em até 10 segundos e isto dificulta e muito reverter a situação e que "em casos de dúvidas sobre a garantia de seus direitos, orienta-se que o consumidor procure o Procon ou demais órgãos competentes. ALGUMAS DICAS PARA EVITAR

GOLPES: - Não forneça dados, senhas, códigos etc.; - Não acredite em ofertas de ajuda, sorteio, dinheiro etc. enviadas pelo WhatsApp, redes sociais, e-mails e não clique nesses links; - Não confie e não compartilhe links e informações dos quais não tenha certeza da origem; - Não preencha formulários que não estejam nos sites oficiais; - Baixe aplicativos apenas das lojas oficiais; - Em caso de dúvidas ou dificuldades, procure um familiar ou amigo que possa ajudar; - Utilize antivírus no computador, tablet e smartphone.

Ademais, estão ocorrendo também alguns golpes do "falso empréstimo". Seja um empréstimo online ou presencial, as abordagens do golpe do empréstimo tornam-se cada vez mais realistas.

Sendo assim, diferenciar uma situação verdadeira de um golpe nem sempre é simples. Nesses casos, os criminosos entram em contato diretamente por telefone, oferecendo condições especiais de empréstimo. Ao longo da conversa, o criminoso já possui valores fechados para cada parcela e solicita o pagamento de taxas antecipadas para liberação do valor em conta. Ao concordar com o empréstimo e realizar o pagamento, o consumidor é enganado e não consegue reaver o seu dinheiro.

O pagamento de valores antecipados é, sem sombra de dúvida, o principal golpe do empréstimo.

Aqui, os golpistas informam ao consumidor que para ter o seu empréstimo aprovado, ele precisa pagar antecipadamente o valor referente ao IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) do contrato. Por saber que realmente há essa cobrança, o consumidor antecipa o pagamento mas não recebe nenhum valor como empréstimo.

Neste golpe do empréstimo, também não é possível reaver o valor pago e o consumidor precisa arcar com o prejuízo financeiro.

É importante ressaltar que empresas certificadas pelo Banco Central não cobram taxas antecipadas para liberação de crédito, tampouco depósitos de valores em conta correntes de pessoas físicas. Sempre que for solicitado, desconfie. Você pode estar sendo vítima de um golpe.

Desconfie se você estiver negativado e as condições ofertadas forem muito atraentes. Há grandes chances de ser um golpe do empréstimo apenas para coletar dados para outras fraudes e te prejudicar ainda mais.

Caso seja vítima desses golpes mencionados acima, por se tratar de prática criminosa, importante se deslocar até a Autoridade Policial para adoção das providências cabíveis.

Fonte: migalhas.com.br - 22/09/2021 e SOS Consumidor

Nenhum comentário:

Postar um comentário