segunda-feira, 27 de setembro de 2021

Mais de 40% da população brasileira está imunizada contra o coronavírus

 


Mais de 40% da população brasileira está totalmente imunizada contra a covid-19. Foram aplicadas 85.769.785 doses de imunizantes (segunda dose ou dose única) em 40,21% da população, que completou o esquema vacinal, de acordo com dados do consórcio de veículos de imprensa divulgados nesta sexta-feira (24).

Os que estão parcialmente imunizados são 144.028.288 pessoas, o que corresponde a 67,52% da população. A dose de reforço foi aplicada em 521.620 pessoas (0,24% da população).

Somando a primeira dose, a segunda, a única e a de reforço, são 230.319.693 doses administradas desde o começo da vacinação.

Por conta de um erro da secretaria de saúde de Minas Gerais na última quinta-feira (23), que divulgou dados errados da primeira dose da cidade de Rio do Prado, a primeira dose ficou em número negativo: -279.539.

Nas últimas 24 horas, a segunda dose foi aplicada em 1.337.477, a única 3.776, e o reforço em 50.503, um total de 1.112.217 aplicações.

Os Estados com maior porcentagem da população imunizada (com segunda dose ou dose única) são o Mato Grosso do Sul (54,94%), São Paulo (53,47%), Rio Grande do Sul (44,78%), Espírito Santo (42,19%) e Paraná (40,84%).

Já entre aqueles que mais tem sua população parcialmente imunizada estão São Paulo (78,49%), Distrito Federal (69,99%), Rio Grande do Sul (69,98%), Santa Catarina (69,62%),e Paraná (68,66%).

Pfizer

O Brasil recebeu na noite desta sexta mais 924,3 mil doses de vacinas da farmacêutica Pfizer contra a covid-19, em voo que chegou de Miami, Estados Unidos, ao Aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP). A aeronave desembarcou por volta das 18h20 no terminal da metrópole.

Os lotes fazem parte da nova série de entregas de 8,4 milhões de vacinas até este domingo, divididas em oito voos. Ao todo já foram seis remesses desde a noite da última terça-feira (21).

Com o cronograma desta semana, a farmacêutica espera atingir 89 milhões de doses enviadas ao Ministério da Saúde em 88 lotes — até o momento, entregou cerca de 86,8 milhões em 86 remessas. Por contrato, a Pfizer precisa entregar 100 milhões de vacinas ao Brasil até 30 de setembro.

Há um segundo contrato entre Pfizer e governo, assinado em 14 de maio, que prevê mais 100 milhões de vacinas entre outubro e dezembro. A empresa diz que cumprirá o cronograma até o fim de 2021.

Covid no Brasil

O Brasil registrou 680 mortes por covid-19 nas últimas 24 horas, com o total de óbitos chegando a 593.698 desde o início da pandemia. Com isso, a média móvel de mortes nos últimos 7 dias ficou em 565. Em comparação à média de 14 dias atrás, a variação foi de +21% e aponta tendência de alta — pelo terceiro dia, após 3 meses em estabilidade ou queda.

Os números estão no novo levantamento do consórcio de veículos de imprensa sobre a situação da pandemia de coronavírus no Brasil, consolidados às 20h desta sexta. O balanço é feito a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde.

Em 31 de julho o Brasil voltou a registrar média móvel de mortes abaixo de 1 mil, após um período de 191 dias seguidos com valores superiores. De 17 de março até 10 de maio, foram 55 dias seguidos com essa média móvel acima de 2 mil. No pior momento desse período, a média chegou ao recorde de 3.125, no dia 12 de abril.

Em casos confirmados, desde o começo da pandemia, 21.326.804 brasileiros já tiveram ou têm o novo coronavírus, com 18.844 desses confirmados no último dia. A média móvel nos últimos 7 dias foi de 32.038 novos diagnósticos por dia. Isso representa uma variação de +93% em relação aos casos registrados em duas semanas, o que indica tendência de alta nos diagnósticos.

O Sul

Nenhum comentário:

Postar um comentário