segunda-feira, 13 de julho de 2020

MP determina prisão de dois suspeitos no desaparecimento de jovem de Soledade (RS)

Detenção, realizada pela Brigada Militar, foi decidida devido ao descumprimento de ordem judicial

Paula Chaiane Perin Portes está desaparecida desde o dia 11 de junho passado na cidade

Dois suspeitos de participação no desaparecimento de Paula Chaiane Perin Portes, 18 anos, foram presos preventivamente pela Brigada Militar na manhã desta segunda-feira em Soledade. As detenções foram efetuadas a pedido do Ministério Público por descumprimento de ordem judicial. O promotor Bill Jerônimo Scherer solicitou a decretação de prisão preventiva à Justiça porque os investigados "descumpriram, flagrantemente, a decisão judicial que proibiu que eles mantivessem entre si qualquer tipo de contato".
De acordo com o Ministério Público, os dois foram vistos juntos nesse domingo na casa de um deles, configurando risco de interferência na produção das provas. "É evidente que os investigados possuem total descaso para com o sistema de Justiça, porquanto demonstram, modo constrangedor, que não dão a menor importância às decisões judiciais que lhes impõe restrições", fundamentou o promotor. Bill Jerônimo Scherer destacou a necessidade de prisão para evitar maior prejuízo à produção probatória e, sobretudo, às chances de localização da jovem. A prisão foi solicitada ainda no domingo e a decisão prolatada pela juíza plantonista.
Paula Chaiane Perin Portes está desaparecida desde o dia 11 de junho passado. O caso é investigado pelo delegado Márcio Marodin, titular da DP de Soledade. A jovem estava no apartamento de amigas na cidade. Ela atendeu uma ligação no celular para encontrar-se com um conhecido em outro imóvel e não foi mais vista. No trabalho investigativo, os agentes examinaram imagens de câmeras de monitoramento onde aparecerem cinco indivíduos neste imóvel de onde a jovem encontrava-se pela última vez. Eles carregaram a jovem aparentemente inconsciente para um veículo ainda não identificado. Uma das linhas de investigação indica a possibilidade de ocorrência de um homicídio seguido de ocultação de cadáver, mas os policiais civis mantêm por outro lado as buscas à jovem desaparecida.

Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário