segunda-feira, 18 de maio de 2020

Isolamento social prejudica qualidade do sono

| Foto: Kinga Cichewicz/Unsplash

Confira dicas para dormir melhor, prática necessária para mantermos nossa saúde física e mental

PUBLICIDADE

Entre as consequências da pandemia de COVID-19 estão as alterações do sono. Com níveis maiores de estresse e incertezas, é comum que esses problemas surjam ou ganhem mais força nesse período.

De acordo com o médico neurologista e coordenador de Pesquisa e Pós-Graduação da Faculdade de Medicina da Universidade de Passo Fundo (FM/UPF), Cassiano Mateus Forcelini, a insônia é o distúrbio do sono mais comum na população mundial, afetando entre 30 a 35% da população. “Nesses dados estão englobados tanto os casos em que insônia é um sintoma de outro problema, por exemplo, ansiedade, apneia obstrutiva do sono, quanto aqueles em que a pessoa tem a doença insônia. Por isso, sim a insônia pode ser tanto um sintoma, quanto uma doença” diz.

Apesar de ainda não ter estudos confirmando aquilo que os profissionais de saúde já percebem, a situação atual está, sim, afetando a qualidade do sono. Forcelini crê em dois fatores principais para isso. “Primeiro fator é a apreensão com relação à própria saúde e de seus familiares, bem como manutenção de emprego e renda, além de revisão dos objetivos desejados para o ano. Segundo, a inatividade. Sabe-se que a atividade física e convivência social (trabalho, lazer, escola) melhoram a qualidade do sono. Nesse aspecto, a quarentena em si seria um indutor de insônia, ainda que para outras pessoas a possibilidade de dormir mais acaba se concretizando. Mas, mesmo assim, a qualidade desse sono segue sendo dependente de atividade física e convívio social”, relatou.

Qualidade do sono é fundamental para a saúde

A professora do curso de psicologia da Universidade Cruzeiro do Sul, Ksdy Maiara Moura Sousa explica que o sono é uma função importante para a saúde, pois ele permite não só a restauração e recuperação energética do corpo, mas também, melhora o humor e o aprendizado. “Em situações de estresse e alteração da rotina, passamos a ter hábitos que mudam nosso comportamento em relação ao sono, muitas vezes prejudicando a qualidade dele”, relata.

Portanto, diante da situação atual, dormir bem é uma estratégia importante para que possamos evitar doenças mentais e do corpo. Algumas dicas podem ajudar nesse processo, confira algumas orientações de Ksdy para dormir melhor:

  • Estabeleça horários para dormir e acordar: a rotina do sono é fundamental para estabelecer e manter o nosso ritmo biológico. O nosso cérebro adora previsibilidade e essa rotina beneficia o nosso sistema;
  • Evite ficar o dia todo no quarto ou de pijama: levante, abra a janela do quarto, coloque uma roupa para passar o dia. Isso mostra ao seu cérebro que o dia começou e faz com que ele se prepare para as atividades programadas;
  • Exponha-se à luz solar e seja ativo durante o dia: o nosso corpo precisa produzir hormônios que induzam ou que levem ao sono. Uma maneira adequada é se expor à luz solar, pois, assim, o corpo entende que o dia foi feito para estarmos ativos e a noite para descansarmos;
  • Evite dormir muitas horas durante o dia:  nosso cérebro precisa associar dia com atividade e noite com descanso. Se dormirmos muito durante o dia, tendemos a dormir muito mais tarde a noite. Isso pode alterar seu ritmo biológico e levá-lo a desenvolver um quadro de insônia;
  • Use seu quarto e sua cama apenas para dormir: não trabalhe, leia, se alimente ou estude na cama. Seu cérebro precisa entender que ali é um local de descanso;
  • Diminua o uso de aparelhos eletrônicos duas horas antes de dormir: a luz dos celulares e das TVs são extremamente estimulantes, impedindo com que o cérebro relaxe;
  • Evite consumir bebidas estimulantes e alcoólicas perto do horário de dormir: o consumo de café, chás estimulantes e energéticos podem prejudicar o início do sono, aumentando as chances de insônia. O álcool, apesar causar sonolência, leva a um sono de pouca qualidade;
  • Faça atividade física durante o dia: praticar exercícios físicos ajuda na qualidade e consolidação do sono, porém, se possível, evite fazer atividades intensas a noite;
  • Planeje o dia: tenha uma rotina de trabalho e estudo com local, horários e tarefas a serem realizadas no dia, dessa forma, você não se sobrecarrega ou passa a noite trabalhando;
  • Anote os pensamentos e ideias antes de ir para a cama: fazer isso evita os pensamentos incontroláveis antes de dormir, diminuindo o estresse e a ansiedade;
  • Medite, respire e relaxe antes de ir para cama: ter um momento para respirar e meditar auxilia muito a desacelerar a mente, favorecendo uma boa noite de sono;
  • Não espere o sono chegar na cama: ir para a cama sem sono pode aumentar a ansiedade e condicionar a associar o quarto e a hora de dormir como algo ruim, por isso, é importante praticar atividades relaxantes antes de dormir.


Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário