segunda-feira, 18 de maio de 2020

Coronavírus — Vacina contra covid-19 da Moderna tem resultado promissor e ação sobe 30%

iStock/Getty Images

Vacina contra covid-19 da Moderna tem resultado promissor e ação sobe 30%

A empresa de biotecnologia americana Moderna anunciou na manhã desta segunda-feira, 18, que os testes de sua potencial vacina contra o coronavírus foram bem-sucedidos em humanos. A empresa afirma que o corpo de todos os pacientes que receberam a dose produziu anticorpos contra o SARS-CoV-2, nome oficial do novo coronavírus.

Guglielmo Mangiapane/Reuters

Itália e Irlanda retomam as atividades após meses em quarentena

Pouco a pouco, mais países europeus estão saindo das rigorosas quarentenas adotadas nos últimos meses para conter a propagação do coronavírus. Nesta segunda-feira, 18, é a vez de a Irlanda e também de a Itália retomarem algumas das atividades que estavam paralisadas. A Itália, epicentro da pandemia na Europa, vai permitir a reabertura de lojas, restaurantes, bares, salões de beleza, spas e museus já a partir de hoje. Os estabelecimentos, no entanto, têm de cumprir uma série de medidas de precaução.

Arte Exame

Cadastre-se na newsletter EXAME In para acompanhar os bastidores do mercado

Receba as principais notícias em primeira mão por email e acompanhe as movimentações mais importantes no mundo dos negócios. Antecipe-se ao que será notícia amanhã!

Yuichiro Chino/Getty Images

Todos contaminados por covid-19? O risco da imunidade de rebanho

A teoria da imunidade consiste no efeito de proteção que surge nas pessoas quando grande parte se vacinou contra uma doença — assim, mesmo quem não tomou a vacina fica protegido. Muitos acreditam que o indivíduo, ao contrair a SARS-CoV-2, se torna imune a ela. Assim, quanto mais gente for infectada, maior a chance de todos se tornarem imunes. É daí que vem o termo “imunidade de rebanho”. Com ela, todos estariam protegidos. Porém, nenhum estudo comprovou ainda se a imunidade após o contágio do novo coronavírus realmente acontece.

Stringer/Reuters

Seis países que voltaram atrás e recolocaram medidas de quarentena

Depois de enfrentar semanas de lockdown por causa da covid-19, com escolas e comércios fechados e restrições para pessoas e carros nas ruas, alguns países, como a China, afrouxaram regras, permitindo a reabertura de negócios. As decisões, menos pela certeza de que a doença foi totalmente controlada e mais por pressão econômica diante de desemprego e péssimos resultados, nem sempre resistem ao tempo. Ao menos seis países voltaram atrás e reativaram as regras de isolamento social depois de um período de afrouxamento.

krisanapong detraphiphat/Getty Images

Anvisa aprova teste de anticorpos do novo coronavírus

A farmacêutica americana Abbott anunciou que recebeu a aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para disponibilizar seu teste de sorologia que detecta os anticorpos IgG. O exame ajuda a identificar com mais precisão pessoas que podem ter sido infectadas pelo novo coronavírus. Ao contrário dos testes que informam apenas se a pessoa está doente quando é testada, o exame para detectar anticorpos SARS-CoV-2, que identifica a proteína IgG, produzida nos estágios finais da infecção, é capaz de informar se o paciente já foi, em algum momento de sua vida, infectado pelo vírus.

Getty Images

Receba grátis relatórios e newsletters da Exame Research sobre o cenário econômico e os investimentos

Nenhum comentário:

Postar um comentário