terça-feira, 14 de janeiro de 2020

Moro vê "problemas técnicos graves" para implementar juiz de garantias

Medida foi incluída no pacote anticrime contrariando o ministro da Justiça

| Foto: Heuler Andrey / AFP / CP Memória

PUBLICIDADE

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, afirmou nesta segunda-feira que é preciso resolver o que considera “problemas técnicos graves” na figura do juiz de garantias, medida incluída por deputados no pacote anticrime, de sua autoria, e mantida pelo presidente Jair Bolsonaro. “Muitas questões ficaram indefinidas. É indicativo de que faltou debate, apesar de a Câmara ter sido alertada”, afirmou ao jornal O Estado de S. Paulo.

“Espero que o STF (Supremo Tribunal Federal) ou o CNJ (Conselho Nacional de Justiça) possam corrigir esses problemas”, acrescentou. A inserção do juiz de garantias, medida apelidada de “anti-Moro”, foi um dos reveses que ele sofreu no primeiro ano como ministro.

Na lista, estão ainda a transferência do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) para a pasta da Economia e derrotas no projeto sobre abuso de autoridade. Para Moro, isso faz parte do processo político. “Sempre que se envia um projeto de lei, há a possibilidade de que seja rejeitado total ou em parte.”

Nos seus planos para 2020, Moro pretende usar o capital político de ministro mais popular do governo Bolsonaro e reverter no Congresso a decisão do Supremo de vetar a prisão de condenados em segunda instância. “Queremos ajudar o parlamento, no que for possível, a restabelecer a execução criminal a partir da condenação em segunda instância”, disse o ministro.


Estadão Conteúdo e Correio do Povo


ECONOMIA

Patrões não poderão deduzir gastos com empregados domésticos no IR

A Receita Federal permitia a dedução de gastos de até 1200,32 reais com o pagamento de INSS até o ano passado

MUNDO

Irã insiste não ter acobertado sua culpa por queda de avião

Governo iraniano alega não ter mentido e se vê diante de reação internacional contra a repressão a protestos no país

POLÍTICA

Hélio Negão é o favorito para comandar ‘Aliança pelo Brasil’ no Rio

Deputado federal amigo de Jair Bolsonaro comanda grupo que iniciará coleta de assinaturas, no próximo dia 16, para o partido do presidente

FUTEBOL

Suspenso pelo São Paulo, goleiro Jean acerta com o Atlético-GO

'O ser humano precisa de oportunidades', justificou presidente do clube sobre a chegada do atleta acusado de agressão à esposa

CIÊNCIA

VEJA na Antártica: a chegada ao extremo, com vento, gelo e baleias

No verão antártico, o ambiente mais inóspito do planeta mantém temperaturas amenas e permite a chegada ao gélido continente

Nenhum comentário:

Postar um comentário