sábado, 9 de novembro de 2019

Vitamina E é suspeita de causar mortes por uso de cigarro eletrônico

Pesquisa nos EUA apontou que óleo do composto adicionado a cargas de maconha teria causado danos

| Foto: Justin Sullivan / Getty Images / AFP / CP

PUBLICIDADE

As autoridades da área da saúde dos Estados Unidos anunciaram nesta sexta-feira que podem ter descoberto o mistério da doença pulmonar que afetou mais de 2 mil usuários de cigarros eletrônicos, causando 39 mortes no país: um óleo de vitamina E aparentemente adicionado às cargas de maconha vendidas no mercado negro.

Os pesquisadores já haviam identificado esse óleo como um possível responsável por essa epidemia, mas as suspeitas foram confirmadas pelos achados em 29 pacientes cujos fluidos pulmonares foram analisados pelos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC). "Essas análises fornecem evidências diretas de que o acetato de vitamina E é a principal causa de dano pulmonar", disse Anne Schuchat, vice-diretora do CDC.

Acetato é o nome químico da molécula. Schuchat observou que "ainda não foi detectada nenhuma outra toxina potencial nas análises". A vitamina E é normalmente inofensiva. Pode ser comprada na forma de uma cápsula para engolir ou um óleo para aplicar na pele, mas é nocivo uma vez inalado ou aquecido. As descobertas ocorreram horas depois de o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciar seu desejo de aumentar a idade mínima para o uso de cigarros eletrônicos nos Estados Unidos de 18 para 21 anos.


AFP e Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário