sexta-feira, 11 de outubro de 2019

Marchezan defende gestão e afirma que fez reformas que mudaram o futuro de Porto Alegre

Prefeito diz que mostrou que é possível uma forma diferente de fazer política e que não se importa com pesquisas de popularidade

Marchezan evita

Marchezan evita "antecipar debate sobre eleições" | Foto: Luciano Lanes / PMPA / Divulgação / CP

PUBLICIDADE

O prefeito Nelson Marchezan Jr. defendeu na tarde desta sexta-feira sua gestão no Paço Municipal ao afirmar que fez “reformas que são referência e mudaram o futuro de Porto Alegre”. Em entrevista ao programa Esfera Pública da Rádio Guaíba, o tucano destacou que os benefícios serão sentidos nos próximos anos. “Posso garantir que a cidade, a cada mês, vai melhorar por, no mínimo, dois anos. As reformas estruturantes foram feitas no terceiro ano. Se tivéssemos feito no primeiro, o grande reflexo delas se daria agora. Como foi só no terceiro, vão aparecer em 2021”, disse. “Mesmo o próximo governo, nos meses iniciais, não vai conseguir retroceder, por mais burradas que queira fazer”, completou.

O chefe do Executivo da Capital afirmou que não se preocupa com os baixos índices de aprovação apontados por pesquisas de opinião. Levantamento do Instituto Methodus mostrou a intenção de votos para a eleição do ano que vem, apontando o atual mandante com 40% de rejeição. “É uma fotografia tirado por um determinado fotógrafo. Respeito e é importante dizer que eu não trabalho para pesquisa, mas para fazer o que precisa ser feito. Se formos comparar com outra da mesma fonte, em que eu estava com 85% de ruim ou péssimo, melhorei”, brincou.

O PSDB chegou ao Paço Municipal com a menor base aliada dos últimos anos, mas conseguiu alianças que permitiram reformas como administrativa e no IPTU. Para o prefeito, mostrou que “é possível fazer política de uma forma diferente”. “Dói mais, tem que dizer mais 'não', conversar mais? Sim, mas do jeito que se fez, do jeito tradicional, leva para a cadeia. Eu não vou. É o que está acontecendo no governo federal, que ocorreu nos anteriores”, disse. Segundo Marchezan, critérios aplicados para a seleção de quem entraria no governo, fizeram a cidade andar rumo ao progresso. “Tivemos uma economia de R$ 4 milhões na distribuição de remédios, a Carris deu um resultado positivo na última década. Enquanto todo o Brasil fecha hospital, nós abrimos”.

O prefeito de afirmou que não pretende antecipar o debate sobre as eleições municipais de 2020 “porque começa a refletir nas posições dos sindicatos, na Câmara de Vereadores”. “Os interesses eleitorais começam a ser muitos maiores que os públicos. Temos muitos projetos de lei para serem votados que são de interesse da cidade e de qualquer outro prefeito”, concluiu, destacando que partidos da própria base pretendem lançar candidatos próprios.


Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário