domingo, 6 de outubro de 2019

Associação de juízes rebate declarações de Gilmar

Em nota, a Associação Paranaense dos Juízes Federais (APAJUFE) condenou as declarações de Gilmar Mendes durante seu voto no STF sobre a ordem das alegações finais.

Segundo o ministro, a Lava Jato “usava-se a prisão provisória como elemento de tortura”.

“Eventuais decisões que desagradam as partes devem ser impugnadas pela via recursal legal; jamais com ataques pessoais aos incansáveis operadores do sistema Judiciário, cujas decisões, diga-se, vêm sendo largamente confirmadas pelas instâncias superiores, inclusive pelo Supremo Tribunal Federal. Nesse sentido, inadmissível que Ministro dessa Corte lance unilateralmente adjetivos pessoais depreciativos tais como ‘torturadores’, ‘gangsters’ ou ‘milicianos’”, diz a associação em nota.

“A situação ganha contornos ainda mais assustadores ao se divulgar que tais ataques têm origem também em dados obtidos de forma ilícita, já exaustivamente contestados pelos envolvidos, tais quais mensagens telefônicas hackeadas que deveriam ser prontamente repelidas por todos aqueles que primam pelo Estado Democrático de Direito.”


O Antagonista

Nenhum comentário:

Postar um comentário