quinta-feira, 26 de setembro de 2019

Trump anuncia "primeira etapa" de acordo comercial EUA-Japão

Entretanto, a retirada das tarifas americanas sobre carros japoneses ainda não foi resolvida

Donald Trump, acompanhado de Shinzo Abe, classificou etapa como

Donald Trump, acompanhado de Shinzo Abe, classificou etapa como "fenomenal" | Foto: Saul Loeb / Angela Weiss / AFP / CP

PUBLICIDADE

O presidente americano, Donald Trump, disse nesta quarta-feira que os Estados Unidos e o Japão acertaram a primeira fase de um acordo comercial que classificou como "fenomenal". "Formalmente anunciamos a primeira etapa de um novo e fenomenal acordo comercial", disse Trump acompanhado do primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, após uma reunião à margem da Assembleia Geral da ONU. "Isto é uma grande parte, mas em um futuro bastante próximo, vamos ter muito mais", acrescentou Trump.

O representante comercial dos Estados Unidos (USTR) Robert Lighthizer confirmou que, por enquanto, a questão do comércio de automóveis, uma questão muito sensível para Tóquio, não foi resolvida. "Neste estágio, certamente não é nossa intenção, nem a do presidente, fazer algo sobre carros japoneses", disse ele, quando Washington planeja tributar as importações de veículos.

Abe disse que seria um acordo bom para ambos os países. Pelo acordo, o Japão reduzirá as tarifas sobre US$ 7 bilhões em produtos agrícolas americanos e aumentará suas compras de trigo e cevada. Em contrapartida, Washington concordou em reduzir suas tarifas sobre US$ 40 bilhões em produtos agrícolas japoneses e reduzir as cotas de carne importada para permitir que o Japão competisse no mercado americano. No entanto, o acordo ainda não inclui a questão espinhosa do comércio de automóveis. Utilizando as tarifas como ameaça, o presidente procurou um amplo acordo que reduza o déficit comercial americano com o Japão e beneficie o setor agrícola, que é uma de suas principais fontes de votos.

Trump disse que um acordo comercial seria importante para "reduzir nosso déficit comercial crônico". Em um documento separado, autoridades dos dois países se comprometeram a eliminar impostos sobre produtos digitais, como vídeos, músicas e livros, além de garantir o trânsito de dados sem impor barreiras. Mas Tóquio exige o firme compromisso de Trump de não impor tarifas de 25% sobre seus veículos - elemento de importância vital para o Japão, cuja economia está em dificuldades, de acordo com a mídia japonesa.

Após um adiamento, Trump definiu 17 de novembro para decidir se vai impor essas tarifas aos veículos. Em 2018, o déficit comercial dos Estados Unidos com o Japão foi de US$ 58 bilhões. O Japão exportou US$ 51 bilhões em automóveis, segundo dados oficiais. Os produtores americanos estão especialmente ansiosos por um acordo devido a serem muito dependentes das exportações. Os consumidores japoneses compraram um quarto da carne bovina e suína exportada pelos Estados Unidos no ano passado. Trump disse que espera assinar em breve um "acordo muito amplo" com o Japão, o que significa, acrescentou, "muitos dólares para nossos pecuaristas". "Em breve já trabalharemos na fase II", assegurou.


AFP e Correio do Povo



Bolsonaro deu aval à derrubada dos vetos do abuso de autoridade

Jair Bolsonaro deu seu aval para a derrubada dos vetos à Lei de Abuso de Autoridade... [leia mais]

AeroJoice

A estratégia de Joice Hasselmann, segundo o Estadão, é esticar a corda até onde puder... [leia mais]

Desfalque de 300 milhões de reais

O esquema de Marcelo Miranda, preso hoje pela PF, provocou um desfalque de 300 milhões de reais, segundo os investigadores.

Repetindo: 300 milhões de reais.


O terceiro incômodo

Os lavajatistas tinham dois candidatos à PGR... [ leia mais]

O recuo de Flávio Bolsonaro

Flávio Bolsonaro prometeu expulsar os membros do PSL que continuassem no governo de Wilson Witzel... [leia mais]

PGR blindada

A escolha de Augusto Aras para a PGR foi vista como uma tentativa de Jair Bolsonaro de blindar seus parentes... [leia mais]

Carlos Bolsonaro escancara

Carlos Bolsonaro escancarou a disputa entre o bolsonarismo e o lavajatismo... [leia mais]

Nenhum comentário:

Postar um comentário