quinta-feira, 22 de agosto de 2019

Senado aprova MP sem trabalho aos domingos

1_comercialbaixada002-11540332.jpg

Governo preferiu voltar atrás para garantir a votação da medida, que venceria dia 27 

O Senado aprovou na noite de ontem, em votação simbólica, o texto da Medida Provisória da Liberdade Econômica, chamada por críticos de minirreforma trabalhista, mas derrubou a autorização para o trabalho aos domingos e feriados. Essa permissão, que havia sido aprovada na Câmara dos Deputados, era defendida pelo governo, mas causou polêmica nas discussões do Senado. Como a MP perde a validade na próxima terça-feira, o governo preferiu recuar e concordar com a retirada da autorização para garantir a votação da medida a tempo. O texto agora vai à sanção de Bolsonaro. 

O texto autorizava o trabalho aos domingos e feriados irrestritamente e previa uma folga aos domingos por mês para todas as categorias profissionais, sem precisar de autorização prévia do poder público. O trabalhador poderia folgar no domingo em uma a cada quatro semanas. Nas outras semanas, o descanso semanal remunerado poderia ser em outro dia. Isso tudo foi derrubado. Portanto, continuam valendo as regras atuais. A lei diz que a folga semanal deve ser no domingo, "salvo motivo de conveniência pública ou necessidade imperiosa de serviço". 

No comércio, por exemplo, há em algumas localidades permissão para o trabalho, desde que haja uma folga a cada três domingos. Senadores já tinham anunciado nos bastidores um acordo para aprovar a Medida Provisória da Liberdade Econômica retirando, porém, as mudanças feitas sobre o trabalho aos domingos. 

Considerado como um "jabuti" na MP, esse trecho foi retirado. Dessa forma, como não há modificação nem acréscimo ao texto, mas, uma supressão, o texto não tem de voltar para a Câmara.     

Fonte: O Dia Online - 21/08/2019 e SOS Consumidor



Decisão de Toffoli beneficia réu na Furna da Onça

O desembargador Paulo Espírito Santo, do TRF-2, suspendeu uma ação penal contra o vereador e ex-assessor parlamentar da Alerj Daniel Martins, acusado de corrupção na Operação... [leia mais]

"Estou preparado", diz Eduardo sobre embaixada

Eduardo Bolsonaro disse hoje que está confiante na aprovação de seu nome pelos senadores para assumir a embaixada do Brasil nos Estados Unidos... [leia mais]

MANTEGA COM TORNOZELEIRA ELETRÔNICA

No despacho em que autorizou a deflagração da Operação Carbonara Chimica, 63ª fase da Lava Jato, o juiz... [leia mais]


A LISTA DAS 17 ESTATAIS QUE SERÃO PRIVATIZADAS

O governo vai anunciar hoje a lista de 17 empresas estatais que serão privatizadas, incluindo Correios, Telebras, Empresa Brasil de Comunicação e Eletrobras... [leia mais]

No Twitter, General Heleno critica 'rebeldias' contra Bolsonaro

Augusto Heleno, que estreou ontem no Twitter, voltou à rede social para criticar as reações e "rebeldias" que vêm sendo... [leia mais]


Os 25 senadores que pedem veto integral da Lei de Abuso de Autoridade

O Antagonista divulga abaixo a lista dos 25 senadores que assinaram manifesto pedindo a Jair Bolsonaro o veto integral da Lei de Abuso de Autoridade... [leia mais]

- Flávio não assina manifesto que pede veto integral da Lei de Abuso de Autoridade

'Fui presidente para interferir mesmo', diz Bolsonaro sobre PF e Receita

Na abertura do Congresso Aço Brasil, Jair Bolsonaro reagiu às críticas de que tem interferido na Polícia Federal e na... [leia mais]


Doria condena divulgação de lista de jatinhos financiados pelo BNDES

Hoje, em coletiva, João Doria disse que considera a divulgação da lista de financiamento de jatinhos pelo BNDES como... [ leia mais]

Dilma diz que Haddad é "alvo de perseguição"

Dilma Rousseff, no Twitter, saiu em defesa de Fernando Haddad, condenado por suposto caixa 2 na campanha eleitoral... [leia mais]


A única sombra

“Eleito em boa parte como efeito da Lava Jato”, diz William Waack, “Bolsonaro se sente hoje tão mais forte quanto menos... [leia mais]

"Se não houver rendição, tem de matar"

Wilson Witzel disse para a Época:

“A sociedade ainda não entendeu que estamos numa... [leia mais]


 O pacote de Bolsonaro

Segundo a Folha de S. Paulo, “deputados do PSL têm dito que, se Bolsonaro dedicasse ao pacote anticrime o mesmo... [leia mais]

"O governo precisa chamar e conversar"

Rodrigo Maia disse a Andréia Sadi que, para vender as estatais, o governo tem de "chamar e conversar" com o... [leia mais]


A ponte de Toffoli

Dias Toffoli jantou com parlamentares do PSL.

O organizador do encontro, Felipe Francischini... [leia mais]

O sonho da ORCRIM

"Deltan Dallagnol confidenciou a amigos que, recentemente, só consegue dormir à base de remédio"... [leia mais]

Nenhum comentário:

Postar um comentário