quarta-feira, 14 de agosto de 2019

Relator da reforma tributária quer realizar oito audiências públicas

Parecer sobre o tema deve ser apresentado em 8 de outubro à comissão especial, na Câmara

Deputado Aguinaldo Ribeiro projeta oito audiências públicas para tratar da reforma tributária

Deputado Aguinaldo Ribeiro projeta oito audiências públicas para tratar da reforma tributária | Foto: Michel Jesus / Câmara / CP

PUBLICIDADE

O relator da reforma tributária na Câmara, deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), líder da Maioria, afirmou nesta terça-feira que pretende apresentar o seu parecer sobre o tema em 8 de outubro na comissão especial da Câmara. Ele apresentou nesta tarde o seu plano de trabalho e afirmou aos seus pares que priorizará o debate em torno da proposta de emenda à Constituição (PEC 45), inclusive, com a possibilidade de discutir pontos que estão em outras propostas.

"Tudo o que é novo é natural ter resistência, mas esse desafio é o que vai levar nosso País a uma modernização. Ter um sistema tributário simples, transparente e justo, isso que norteará conceitualmente nossos entendimentos ao longo dessa relatoria", afirmou.

A ideia é realizar oito audiências públicas em agosto, setembro e outubro. Na semana que vem, a comissão realizará a primeira audiência em que o autor da PEC, deputado Baleia Rossi (MDB-SP), e o economista Bernard Appy, mentor do texto, explicarão os detalhes da proposta. Ribeiro disse ainda que deve convidar o ministro da Economia, Paulo Guedes, para discutir a proposta que o governo ainda pretende enviar ao Congresso.

"Apesar de termos um texto definido e o governo ainda não tenha colocado sua a proposta na Casa, estamos dando a oportunidade de que o próprio ministro Paulo Guedes tenha a oportunidade de debater", disse.

De acordo com o relator, a comissão deverá realizar seminários nas cinco regiões do País em setembro como forma de integrar a discussão sobre o tema. Os integrantes da comissão têm até a próxima quarta-feira para apresentar as emendas ao texto. Alguns deputados, no entanto, pediram para que este prazo seja prorrogado.


Agência Estado e Correio do Povo


SÃO PAULO

Justiça suspende prisão domiciliar de Roger Abdelmassih

Nenhum comentário:

Postar um comentário