quinta-feira, 22 de agosto de 2019

Alvo de ataques, Toffoli janta com bancada do PSL


Presidente do STF tratou de temas caros a esse grupo político, como aborto e legalização de drogas

Por Evandro Éboli

Toffoli foi jantar com bancadas do PSL, que já o criticou muito (Fátima Meira/Futura Press/Folhapress)

Permanente alvo de ataques de parlamentares do PSL e de seguidores de Jair Bolsonaro, o presidente do STF, Dias Toffoli, encontrou-se com os algozes.

Foi num jantar, ontem, na casa do vice-presidente do partido, Antônio Rueda.

Quase toda bancada do partido na Câmara e Senado estava lá. Muito se falou da “interferência” do STF no Congresso. Toffoli falou por 30 minutos, no seu tom professoral.

Disse que, por ele, não gostaria de julgar temas caros a esse grupo político, e citou aborto e legalização de drogas. Concorda serem temas afeitos a Câmara e Senado, mas que nada pode fazer já que o STF é provocado a debater e julgar esses assuntos.

E ressaltou que, ao contrário da Suprema Corte dos Estados Unidos, não pode o STF “devolver” esses ações aos autores.

O presidente disse ainda que 20% das ações de inconstitucionalidade ajuizadas na Corte têm origem no Congresso, são de autoria de políticos. E que se tratam de um “terceiro turno” das eleições.

No jantar, estavam também ministros do STJ e do TCU.


Veja

Nenhum comentário:

Postar um comentário