terça-feira, 26 de março de 2019

"É o gesto do maior título do Grêmio, um abraço infinito", afirma Renato sobre estátua | Clic Noticias

Treinador afirma que escultura de bronze agora é o maior título da sua carreira
Por
Bernardo Bercht
Ídolo gremista explicou gesto em alusão ao título de 1983
Ídolo gremista explicou gesto em alusão ao título de 1983 | Foto: Bernardo Bercht – Especial CP
Ainda se recuperando da emoção das homenagens, o técnico Renato Portaluppi explicou o que pediu para os artistas Theo Felizzola, Iouri Petrov e Jamil Fraga para sua estátua na Arena do Grêmio. “É o gesto do maior título que o Grêmio conquistou. Abro os braços em abraço para todos, ao grupo e à torcida. Foi a imagem para homenagear todo mundo, um abraço infinito”, destacou.
Renato comentou que a escultura em bronze se tornou o maior título da carreira dele, por tudo o que representa. “Pode falar Mundial, Libertadores, agora o maior título foi o que eu ganhei hoje, essa estátua”, relatou. “Uma homenagem que não tem como explicar. Ser eternizado por um dos maiores clubes do mundo, é difícil”, acrescentou, antes de voltar a se emocionar. “As lágrimas, quando vêm do coração, sem forçar nada, é uma coisa complicada de explicar.”
O ídolo gremista não deixou o abraço limitado à estátua, porém, e lembrou do momento em que “foi para a galera” agradecer à torcida. “As pessoas que abracei ali, foi como se abraçasse toda a torcida do Grêmio. Eu fiz questão de ir ali, pois eu devo muito. Eu quero que todos sintam isso. Por isso pedi a estátua daquela maneira”, explicou.
“Eu praticamente me criei como jogador dentro do Grêmio. Fui ídolo por onde passei e nunca neguei que sempre fui gremista”, continuou Renato. “É de coração por tudo que o clube me ajudou. Dentro de campo procurava recompensar ganhando títulos. É aquela coisa de amor de mãe para filho. Não tem como explicar”, definiu. “Se não existisse na minha vida, não sei o que seria. Tudo o que eu tenho na vida, dou valor, é por causa do Grêmio que me abriu as portas.”
Em meio à emoção, Renato também brincou com os artistas, sobre o resultado do trabalho. “Ficou muito bonito e eu brinquei com eles. Tentem me deixar feio.”
Por fim, o treinador gremista deu um recado aos seus comandados e a todos os profissionais do ramo. “Não temos apenas nossas famílias, nós temos milhões de torcedores, que torcem, vibram e sofrem pela gente. Eu digo, não importa o resultado, dentro de campo lutem e honrem essa camisa.”


Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário