segunda-feira, 5 de novembro de 2018

Washington “Coração Valente” assume vaga de Onyx Lorenzoni na Câmara

Ex-jogador do Inter e Caxias é suplente vaga do deputado do DEM que será superministro de Bolsonaro

Último clube de Washington foi o Itabaiana, de Sergipe | Foto: Wendell Rezende / AOItabaiana / Divulgação / CP

Último clube de Washington foi o Itabaiana, de Sergipe | Foto: Wendell Rezende / AOItabaiana / Divulgação / CP

Pego de surpresa com a convocação para assumir o cargo de deputado federal no lugar de Onyx Lorenzoni, o ex-jogador de futebol Washington Coração Valente (PDT-RS) afirmou que estará alinhado às pautas defendidas pelo presidente eleito Jair Bolsonaro na Câmara. O ex-atleta surgiu no Caxias e teve passagens pelo Inter e pelo Grêmio nos anos 90.

"Eu tenho a minha linha de conduta e de pensamento e é com ela que eu vou seguir. Essa minha linha provavelmente será alinhada com o presidente sim", afirmou.

Washington Stecanela Cerqueira era suplente na coligação do DEM, partido de Lorenzoni. Ele foi candidato à Câmara em 2014 pelo PDT do Rio Grande do Sul, mas não se elegeu. Em 2018, ele não se candidatou. O último trabalho do Coração Valente no futebol foi no clube Itabaiana, de Sergipe, onde atuou como técnico por seis jogos e acabou demitido no final de maio, após três vitórias, duas derrotas e um empate. Ele se encontrou com Lorenzoni rapidamente na tarde desta segunda-feira, na Câmara.

O ex-jogador deverá tomar posse nesta terça durante a sessão do plenário da Casa. Washington ficará no mandato até o fim de janeiro, quando acabará a atual legislatura. "Estou assumindo uma cadeira importantíssima de um deputado influente, que está fazendo um grande trabalho e temos que ter a responsabilidade de dar continuidade ao que ele já vinha fazendo, claro, com as minhas ideias, mas tenho que apoiá-lo", disse.

Questionado sobre se há uma preocupação de entrar em atrito com o seu partido devido a sua posição de apoio a Bolsonaro - o PDT será oposição ao futuro governo -, Washington disse não temer problemas. "Acho que não, até porque não teremos muito tempo. Quero dar continuidade ao trabalho do deputado Onyx, mas também vou seguir a minha linha de pensamento", disse.

O novo deputado afirmou que priorizará pautas ligadas ao esporte, à saúde e à segurança. Questionado sobre a proposta de Bolsonaro de extinguir o Ministério do Esporte, Washington afirmou não ver grandes problemas desde que as políticas voltadas para o setor sejam mantidas.

"Isso não quer dizer necessariamente que ele vai cortar recursos para o esporte. A gente vai conversar muito. O esporte também ajuda na questão da saúde e da segurança. Então, esse alinhamento eu acho que ele não vai deixar de fazer", afirmou.


Estadão Conteúdo e Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário