sábado, 24 de novembro de 2018

Cirurgia de Jair Bolsonaro é adiada para depois da posse presidencial

Boletim médico indica que ainda há "inflamação do peritônio e processo de aderência entre as alças intestinais"

Resultado de imagem para Presidente

Presidente eleito passou por uma bateria de exames nesta sexta | Foto: Reprodução / Record TV

A cirurgia de Jair Bolsonaro (PSL), que deveria ocorrer em 12 de dezembro, foi adiada para o ano que vem, de acordo com o boletim médico do Hospital Albert Einstein, onde o presidente eleito fez exames pré-operatórios nesta sexta-feira.  Ainda segundo os médicos, exames de imagens "mostram inflamação do peritônio e processo de aderência entre as alças intestinais". Por isso, Bolsonaro será reavaliado em janeiro de 2019 para que a cirurgia de retirada da bolsa de colostomia seja marcada.

Bolsonaro chegou ao hospital às 10h40min desta sexta-feira. Foi recebido já na garagem do prédio pela equipe médica que o atende desde setembro. A RecordTV acompanhou com exclusividade o check-up de Bolsonaro, que passou por uma consulta de 30 minutos e caminhou pelos corredores do hospital ao lado da mulher, Michelle Bolsonaro.

Depois de uma coleta de sangue para medir o nível de plaquetas (que indica a capacidade de cicatrização do paciente), o presidente eleito foi levado ao setor de exames por imagens, onde passou por uma ressonância magnética.

O cirurgião do aparelho digestivo Antonio Luiz Macedo e o cardiologista Leandro Echenique fazem parte da equipe médica que monitora a saúde do presidente eleito desde setembro, quando sofreu um ataque a faca.




R7 e Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário